No PTB, críticas a Eduardo da Fonte

Para José Humberto Cavalcanti, não se pode olhar só para a sua sigla / Bob Fabisak/JC ImagemA postura do presidente estadual do PP, o deputado federal Eduardo da Fonte, em relação à eleição estadual começou a incomodar possíveis aliados para o pleito deste ano. O progressista já deixou claro que quer uma vaga majoritária na sucessão estadual e, no início desta semana, foi taxativo ao afirmar que sua pretensão é para a vaga do Senado Federal. Apesar de almejar o apoio do PP, os petebistas não ficaram satisfeitos com a exigência. Mesmo mantendo a cautela, o secretário-geral do PTB, José Humberto Cavalcanti, afirmou que essa postura pode prejudicar projetos futuros.

O petebista disse que é natural que as legendas queiram ocupar determinados espaços, mas destacou que é importante pensar de forma coletiva. “Ele (Eduardo da Fonte) está numa posição legítima de querer ocupar tal espaço. Agora, a conversa, o diálogo, um objetivo comum, é importante. Se você olhar só para o seu partido, para o seu interesse, não se chega a um projeto mais amplo, onde você possa agregar forças e todos possam ocupar espaços”, afirmou.

Nos bastidores, o incômodo é mais evidente. Em reserva, outro petebista disse que Da Fonte “está se dando a dimensão que não tem”, por conta da repercussão entre o eleitorado com a principal bandeira do parlamentar, que é a de redução das tarifas da conta de energia.

Ainda de acordo com informações de bastidores, mesmo com a representatividade do PP, a intenção dos petebistas é selar o mais rápido possível a aliança com o PT, já que o apoio da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula é essencial para fortalecer o nome de Armando. Do JC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *