quarta-feira, fevereiro 20, 2019
Home > Política > Anúncio de reforma no secretariado estadual é adiado

Anúncio de reforma no secretariado estadual é adiado

O anúncio que o governador Eduardo Campos (PSB) faria nesta quinta-feira (2) com as mudanças no secretariado estadual foi adiado. O compromisso, que havia sido confirmado pelo próprio governador durante a missa de Ação de Graças no dia 31, não consta da agenda pública do socialista, divulgada na noite dessa quarta (1º). Como único compromisso do dia, Eduardo recebe a imprensa às 15h para apresentar o reajuste a ser dado para os professores da rede estadual. A expectativa agora é que a divulgação das mudanças na equipe do Governo possa ser feita nesta sexta (3). Há a possibilidade, porém, que os nomes sejam apresentados no compromisso desta tarde.

Em entrevista à Rádio Jornal no primeiro dia do ano, o vice-governador João Lyra (PSB), que assumirá o cargo a partir do dia 4 de abril quando o titular renuncia para disputar a Presidência da República, afirmou que os nomes da nova equipe já estavam praticamente fechados desde a longa conversa de quase cinco horas ocorrida na segunda (30). “Nós já conversamos [sobre a mudança no secretário]. Já está praticamente definido. Cabe a ele anunciar quem serão os secretários. E uma coisa muito clara que nós definimos: não tem secretário interino. Os secretários são permanentes”, disse.

A mudança no comando das pastas estaduais ocorre por causa da reforma na estrutura administrativa do Estado, anunciada em novembro, com o corte de cinco secretarias. Além disso, os deputados estaduais que ocupam cargos no executivo retornarão para a Assembleia Legislativa para disputar a reeleição. Deixam as vagas os secretários de Transportes, Isaltino Nascimento (PSB); de Direitos Humanos, Laura Gomes (PSB); de Articulação Social, Aluisio Lessa (PSB); e de Turismo, Alberto Feitosa.

Por outro lado, o PSDB, recém integrado à base do governador, anunciou desde o início da semana que assumirá as vagas deixadas pelo PTB em outubro do ano passado. Os petebistas deixaram a Secretaria Estadual do Trabalho e o Detran para se dedicar a construção da candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB) ao Governo do Estado.

De acordo com João Lyra, quem ficar no governo deve continuar até o final do mandato; a menos que apareça algum imprevisto. “Eu não quero fazer um secretariado meu. Não quero. Já está decidido”, disse à Rádio Jornal. “Se depender de mim, ele será [o mesmo] até o dia 31 de dezembro de 2014”, prometeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *