terça-feira, novembro 20, 2018
Home > Itapissuma > Vice e prefeito trocam acusações em Itapissuma

Vice e prefeito trocam acusações em Itapissuma

Troca de farpas, acusações e disputa política. Esses ingredientes costumam a ser à base de embates políticos, em ano pré-eleitoral. No entanto, em Itapissuma, ao invés de a briga envolver governo e oposição, se dá no próprio Executivo. Isso porque o vice-prefeito Carlos Pereira (PSB) rompeu com o prefeito Cal Volia (PSDB), em 2009, com seis meses de gestão. Além do rompimento, o socialista se tornou a maior voz oposicionista no município, entoando acusações fortes contra o seu ex-aliado, enquanto costura a sua candidatura para as próximas eleições majoritárias na cidade.

Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, Carlos Pereira acusou o tucano de nepotismo, enriquecer com patrimônio público da cidade e não cumprir com suas promessas de campanha. Em seguida, o socialista denunciou que o prefeito gastou R$ 100 mil em diárias com a família e que também falsificou a sua assinatura em documentos quando ele era secretário de Obras.

O rompimento acabou afastando Carlos Pereira das atividades de vice-prefeito. O socialista declarou que não tem “o direito de entrar na Prefeitura” e que funcionários que falam com ele são ameaçados de demissão. Mesmo assim, ele se nega a renunciar ao cargo.

Procurado pela reportagem, o prefeito Cal Volia acusou o seu vice de querer chegar à Prefeitura a qualquer custo. O tucano apontou que o motivo da briga teria sido o fato de ele ter se negado a apoiar a candidatura da esposa de Pereira, a vereadora Izolda Pereira (DEM), à presidência da Câmara Municipal.

Volia ainda acusou o ex-aliado de tentar forjar provas para tirá-lo do cargo. “As denúncias dele nunca deram em nada. Eles fizeram uma CPI que foi barrada pelo Tribunal de Justiça porque não tinha fundamento. Ninguém leva a sério a denúncia porque sabe que é de cunho político. Quando secretário, ele começou a se municiar de documentos para me cassar e ficar com o cargo. Foram três anos e as acusações não foram levadas adiante. Ele quer assumir a Prefeitura de todo o jeito”, colocou.

Quanto às denúncias de nepotismo, o prefeito colocou que a Constituição Federal permite a contratação de parentes em cargos de confiança. Três familiares do tucano integram o secretariado. “Agora, ele (Carlos Pereira) também tem cargos na Câmara de Vereadores”, rebateu. Cal Volia ainda acrescentou que o seu vice está desesperado porque, segundo pesquisas, sua reeleição está garantida. O prefeito diz que lidera com grande vantagem, enquanto o socialista está com um dígito, em terceiro lugar, atrás do ex-prefeito Clóvis Cavalcanti (PDT).

Da Folha-PE 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *