domingo, agosto 19, 2018
Home > Abreu e Lima > Parque permanecerá no estado, depois de acordo

Parque permanecerá no estado, depois de acordo

EMPREENDIMENTO Secretaria de Turismo e administrador do Mirabilândia chegam num entendimento sobre a mudança do centro de diversões para outro município da região O Mirabilândia vai continuar em Pernambuco. A direção do parque de diversões e a Secretaria de Turismo do Estado (Setur-PE) estão próximas de chegar a um acordo sobre o impasse iniciado no mês passado, quando o Grupo Peixoto, administrador do local, foi informado de que não teria renovado o contrato de licença do terreno, ao final de 2011, em função do projeto de reestruturação do Centro de Convenções , com quem o Mirabilândia divide área, em Olinda.


A saída será realocar o parque. Para isso, o Grupo Peixoto contratou um escritório de arquitetura que pesquisará, pelo menos, quatro locais na Região Metropolitana do Recife viáveis para a transferência. Tudo será bancado pela administração do parque. “Vamos listar as possibilidades e apresentar o projeto à secretaria. O resultado deve sair dentro de 30 dias”, disse um dos sócios do grupo, Bruno Peixoto, informando, ainda, que não sabe ao certo por quanto sairá o serviço e, por isso, preferiu não fazer maiores revelações.

Segundo o secretário de Turismo, Eduardo Feitosa, a reunião desta semana aconteceu com tranquilidade, e ambas as partes estão cientes das necessidades. “Nós nos entendemos nas considerações e mostramos que o Mirabilândia é importante para Pernambuco e que estamos dispostos a ajudar”, enfatizou. Ele divulgou também que dois municípios da RMR já demonstraram interesse oficialmente: Abreu e Lima e Jaboatão dos Guararapes, além do trade turístico de Paulista, para onde, inicialmente, a Setur pretendia levar o parque, que ficaria ao lado do Veneza Water Park, criando um polo de diversões no local.


Feitosa, no entanto, não confirmou a parte que fala da contratação do escritório de arquitetura. “Eles ainda não nos comunicaram isso, mas realmente a ação é fundada na nossa conversa e eles estariam no caminho certo, para analisar a situação e contratar uma consultoria capaz de mostrar a viabilidade de cada local”, observou.


IMPASSE 

A Setur-PE anunciou, em maio, que o parque sairia do local em função da necessidade de mais espaço para a realização de uma grande reforma no Cecon, no valor de cerca de R$ 11 milhões, que envolverá duplicação do pavilhão. Dentre as mudanças estão a construção de um edifício-garagem e de um heliponto, a ampliação do espaço que saltará de 20 mil m² para 40 mil m², além da reforma dos teatros e de toda a parte elétrica, drenagem, tubulação, refrigeração e iluminação, bem como construção de novos jardins.


O Mirabilândia, que, na ocasião, disse não contar com a possibilidade de se mudar para Paulista, aguardava uma resposta sobre a renovação de contrato com a Setur para poder instalar uma montanha-russa de aproximadamente R$ 13 milhões que foi comprada há mais de um ano, mas, até agora, está desmontada no pátio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *