quarta-feira, fevereiro 20, 2019
Home > Denúncias > Pacientes reclamam de cota insuficiente de fichas para realização de exames em Paulista

Pacientes reclamam de cota insuficiente de fichas para realização de exames em Paulista

IMG_9594Pacientes que moram no Bairro Jardim Paulista Baixo, que fica localizado em Paulista, Região Metropolitana do Recife, reclamam do atendimento prestado pelo Posto de Saúde (PSF) que atende a localidade. O PSF fica situado na Rua 88, a maior reclamação é a demora no atendimento e a falta de fichas para exames.

Moradores denunciam que apenas 15 fichas são distribuídas por mês, para atender toda a demanda. A moradora Rose Moura, disse a nossa Equipe do Informe-PE, em entrevista, que quando chegou ao posto pela manhã tinha cerca de 50 pessoas que tentavam conseguir uma ficha medica para realizar exames em outras clinicas de atendimento médico.

A dona de casa Vilce Rocha diz que tem problemas com a falta de circulação sanguínea e precisa ser atendida por um profissional especializado. “O problema é que para chegar ao médico especialista, eu preciso passar por um clínico geral. Foi aí que começou a minha peregrinação”, disse.

Normalmente, para garantir uma ficha, os pacientes chegam às filas ainda durante a madrugada. É o caso de dona Santa Ferreira, de 66 anos. Ela relata que chegou às 3h da madrugada para tentar conseguir um atendimento no posto e ainda não conseguiu. “Se chegar depois das 2h da madrugada, não acha mais ficha”, denuncia à aposentada, que passou a noite sentada na calçada.

A longa espera nem sempre garante a consulta médica. “Ficar aqui até uma hora dessas e depois ir para casa sem resposta nenhuma, é ruim, totalmente frustrante”, reclama a professora Vânia Rodrigues. As pessoas que chegam ao meio da madrugada precisam aguardar a abertura dos portões às 7h e se arriscam com a violência no bairro que é grande, e frequentemente são assaltadas por bandidos.

O Posto que nem ao menos, possuí uma fachada, parece mais uma casa alugada que aparentemente não foi adaptado adequadamente seguindo aos princípios exigidos por um padrão de qualidade para o exercício da medicina na saúde pública e privada.

Vamos colocar em nossa agenda do Não Resolvido para voltar na segunda-feira 03 de junho para ver como anda as reclamações e se a prefeitura fez alguma modificação para a melhoria da população.

Redação do Informe-PE, Por Paulo Fernando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *