quarta-feira, Fevereiro 21, 2018
Home > Plantão de Polícia > Mulher é morta por causa de cartão de memória

Mulher é morta por causa de cartão de memória

Um crime motivado pelo puro desejo de vingança. E, tudo, apenas, por causa de um cartão de memória de celular. Esta foi a razão do homicídio ocorrido, no começo da noite de ontem, na rua Orlando Uchoa, no loteamento São Marcos, próximo da comunidade Escorregou tá Dentro, no município de Igarassu, Região Metropolitana do Recife, a 1,5 quilômetro da PE- 35. De acordo com os policiais da Força-Tarefa Norte do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a dona de casa Maria da Conceição Barbosa da Silva, de 32 anos, foi morta com quatro golpes de faca na cabeça e vários chutes no restante do corpo.

Segundo o delegado de plantão, Flávio Pessoa, uma irmã da vítima tinha brigado com algumas vizinhas por causa de um chip de celular. “Maria tomou as dores da irmã e acabou brigando também, inclusive, envolvendo-se em agressões físicas”, explicou. No entanto, a vítima era moradora do bairro de Sítio Novo, em Olinda, mas tinha ido a Igarassu para ajudar uma outra irmã a realizar a mudança de casa, que estava acontecendo ontem. “Os suspeitos aproveitaram a vinda dela até aqui hoje (ontem) para cometer o assassinato”, afirmou o delegado.

No momento do crime, a filha de Maria da Conceição, uma adolescente de 16 anos, estava com ela. A jovem, porém, conseguiu correr dos asssassinos. “Eu só escutei quando eles, cerca de cinco pessoas entre homens e mulheres, gritaram e vieram correndo atrás da gente. Eu consegui fugir, mas deveria ter ficado e morrido junto com a minha mãe”, lamentou a filha da vítima, que teve a identidade preservada.

Por enquanto, não há suspeita do(s) autor(es) do homicídio, que será investigado pela Delegacia de Igarassu. Moradores disseram à polícia que nunca tinham visto Maria da Conceição por ali. “Apesar de o bairro ser considerado violento por causa do tráfico de drogas, nunca tinha visto uma coisa dessas”, afirmou uma moradora que preferiu não se identificar. Após a perícia preliminar do Instituto de Criminalística, o corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, Centro do Recife.

Da Folha de Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *