quarta-feira, Abril 25, 2018
Home > Política > João Paulo diz na Câmara de Olinda que não há consenso sobre a Reforma Política

João Paulo diz na Câmara de Olinda que não há consenso sobre a Reforma Política


O deputado João Paulo (PT) esteve na Câmara de Olinda na manhã desta segunda-feira para debater com os vereadores a Reforma Política. Ele é um dos representantes de Pernambuco na Comissão Especial de Reforma Política da Câmara Federal designados pelo presidente Marco Maia (PT-RS).

Segundo a assessoria do parlamentar, 11 dos 17 vereadores participaram da audiência pública, além do vice-prefeito Horácio Reis (PT), dos presidentes de partidos e representantes dos movimentos sociais. O que mais chamou a atenção durante o debate foi a falta de consenso entre os parlamentares em torno de questões consideradas centrais no processo de Reforma, como o financiamento público de campanha eleitoral e o voto em lista fechada. 

Segundo João Paulo, esse também é um dos entraves na discussão da Reforma Política na Câmara Federal. ”O meu partido defende o financiamento público como forma de reduzir a intervenção do poder econômico nas eleições, mas há partidos com posições contrárias. Nós também defendemos o voto em lista fechada para fortalecer os partidos”, acrescentou. Ele falou sobre o andamento de vários outros pontos da Reforma como as coligações proporcionais, a reeleição, a unificação da data das eleições e as reivindicações de segmentos que lutam por mais espaço na política como mulheres, negros, trabalhadores rurais e LGBT. 

O deputado também criticou o fato de a Câmara e o Senado terem discutido a Reforma em comissões distintas. ”O ideal era termos formado uma comissão mista”, afirmou. Ele disse também que está preocupado com a pouca participação popular no processo e destacou a importância da criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Reforma Política com Participação Popular. 

”A participação da sociedade vai dar mais credibilidade à Reforma. Estamos discutindo um assunto que vai mexer com a vida de todos os brasileiros”, observou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *