segunda-feira, novembro 12, 2018
Home > Alepe > Frente Parlamentar discute demandas de idosos em Pernambuco

Frente Parlamentar discute demandas de idosos em Pernambuco

Quase 30% dos idosos no Brasil são analfabetos ou têm menos de um ano de estudo, segundo dados do IBGE, de 2013. Cerca de 18% apresenta menos de três anos de formação escolar. As estatísticas foram apresentadas na primeira reunião da Frente Parlamentar da Pessoa Idosa, realizada nessa segunda na Alepe. O encontro discutiu demandas e políticas públicas para o segmento. A promotora do Ministério Público Estadual, Yélena Monteiro, destacou a necessidade de melhorias na educação, de programas habitacionais para idosos de baixa renda e da adaptação do transporte público para a faixa etária.

A representante da ONG Casa Vovó Bibia, Aparecida Brito, alertou para as formas de violência sofridas por essa parcela da população, como a financeira e a física. Aparecida ainda comentou aquela que considera mais grave. “A que é mais gritante e mais silenciosa é essa falta de colocar você no contexto de tua cidadania, da tua capacidade que você tem de realizar as ações que você sonha.”

A representante da Secretaria de Desenvolvimento Social, Renata Guedes, fez um balanço das atividades do Projeto Humanidade, lançado em agosto de 2016. A iniciativa promove a defesa dos direitos daqueles que vivem em Instituições de Longa Permanência para Idosos. Quase dois mil pernambucanos se beneficiam do projeto, em mais de 40 municípios. A representante da Secretaria Estadual de Saúde, Valéria Pastor, ressaltou que o órgão tem investido na qualificação de profissionais da atenção básica.  “A partir desses treinamentos, estamos incentivando a melhor qualificação da assistência da população idosa dentro de hospitais, de UPA’s e das unidades pernambucanas de atendimento especializado.”

Para a secretária estadual da Mulher, Sílvia Cordeiro, a velhice carece de políticas de longo prazo, mas não se pode esperar que o Estado tenha a resposta de todos os problemas. Ela defendeu o trabalho conjunto do poder público com a sociedade. Coordenador da Frente Parlamentar, o deputado Isaltino Nascimento, do PSB, fez um balanço da reunião. “Foi extremamente positiva. Além do diagnóstico feito pelos diversos representantes das instituições, também, ao mesmo tempo, eles já trouxeram sugestões. Algumas dizem respeito a encaminhamentos para órgãos e outras podem se traduzir em projetos de lei aqui na Assembleia Legislativa.”

As reuniões da nova Frente Parlamentar vão ser quinzenais, sempre às segundas. O próximo encontro deve ouvir representantes da Defensoria Pública e Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa. Segundo o último Censo do IBGE, de 2010, os idosos totalizam quase 11% da população de Pernambuco. Em 2050, estima-se que esse percentual seja de 30%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *