quarta-feira, Maio 23, 2018
Home > Internet > Estudo: homens são mais propensos a correr riscos online do que mulheres

Estudo: homens são mais propensos a correr riscos online do que mulheres

De acordo com um estudo conduzido pela Bitdefender, empresa de segurança online, os homens são mais propensos do que as mulheres a serem vítimas de roubo de dados em redes sociais, como Facebook e Twitter, por exemplo.

Na pesquisa, a companhia entrevistou 1.649 homens e mulheres dos Estados Unidos e Reino Unido, questionando sobre seus respectivos hábitos nas mídias sociais. O estudo constatou que 64,2% das mulheres costumam rejeitar pedidos de amizade de usuários que não conhecem. Quanto aos homens, apenas 55,4% rejeitam solicitações de estranhos.

Dados afirmam que 24,5% dos homens tornam possível a busca de informações pessoais de suas contas, contra 16% das mulheres. Além disso, 25,6% do público masculino compartilha nas redes sociais sua localização geográfica, enquanto apenas 21,8% das mulheres informam onde estão.

O estudo também descobriu que os homens americanos são mais propensos do que os do Reino Unido a participar de situações online que os coloquem em risco, tornando-os, assim, mais vulneráveis à invasão e roubo de senhas, dados e outras características pessoais.

“Os homens se expõem a mais riscos do que as mulheres, especialmente quando aceitam pedidos de amizade de pessoas desconhecidas. Além disso, 1/4 dos usuários está disposto a partilhar sua localização em redes sociais, o que faz dessa informação algo a se preocupar diante da privacidade de todos. No entanto, a maioria das aplicações nesses sites, especialmente em aparelhos móveis, foram projetadas para compartilhar qualquer dado do usuário. Dessa forma, o indivíduo fica sujeito a situações verdadeiramente perigosas”, diz George Petre, pesquisador sênior do setor de segurança em mídias sociais da Bitdefender.

Do Olhar Digital 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *