terça-feira, julho 17, 2018
Home > Destaque > Confusão deixa um morto e dois feridos em penitenciária de Itamaracá

Confusão deixa um morto e dois feridos em penitenciária de Itamaracá

Um preso morreu e outros dois ficaram feridos durante uma confusão, na manhã da última quinta-feira (23), na Penitenciária Professor Barreto Campelo (PPBC), na Ilha de Itamaracá, no Grande Recife. De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), Alberis Costa Silva, de 31 anos, chegou a ser socorrido para o Hospital de Igarassu, mas não resistiu aos ferimentos.

Ainda segundo a Seres, os feridos José Roberval de Andrade Pereira, 45, e Sérgio Joaquim da Silva, 34, foram encaminhados ao Hospital Miguel Arraes, em Paulista, também no Grande Recife.

A Seres também informou que a Polícia Civil foi acionada para apurar as circunstâncias em que o fato ocorreu e tomar providências cabíveis. A direção da unidade prisional também trabalha na identificação dos agressores.

Morte de agente

Na segunda-feira (19), um agente penitenciário morreu após uma confusão em uma das unidades do Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste do Recife. O Sindicato dos Agentes Penitenciários do estado (Sindasp-PE) afirma que presos tentaram tomar o setor de entrada e saída, dando início a uma troca de tiros.

O agente penitenciário Roberto Murilo Almeida de Oliveira, de 37 anos, chegou a ser socorrido para o Hospital Otávio de Freitas (HOF), mas não resistiu ao ferimento e morreu. O enterro dele ocorreu no Cemitério Memorial Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

A tentativa de tomada do Setor de Permanência ocorreu por volta das 5h, no Presídio Agente Penitenciário Marcelo Francisco de Araújo (Pamfa). Na confusão, o detento Luiz Jonas da Conceição ficou ferido e foi socorrido para o Hospital Otávio de Freitas, em Tejipió, na Zona Oeste, onde passou por cirurgia.

Segundo o presidente do Sindasp, João Carvalho, um preso se aproximou de um agente, na permanência, e o ameaçou com uma faca artesanal. Por meio de nota, a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informou que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e o Instituto de Criminalística foram acionados e um procedimento administrativo será aberto para apurar o fato. Segundo o secretário Pedro Eurico, o detento aparentava ter consumido drogas na unidade prisional.

Superlotação e problemas

Pernambuco tem 10.841 vagas em unidades prisionais e pouco mais de 30 mil detentos. Com cerca de 1,5 mil agentes penitenciários, o estado tem uma média de 20,1 presos por agente – a pior situação do Brasil, como mostra o levantamento feito pelo G1.

Preferindo manter o anonimado, um dos agentes penitenciários do Complexo Prisional do Curado contou à reportagem sobre a situação dentro do sistema e a rotina diária de lidar com a superlotação.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *