Suspeito de assassinar o promotor de justiça Thiago Farias Soares deixa o Cotel

O agricultor Edmacy Cruz Ubirajara, 47, suspeito de assassinar o promotor de justiça Thiago Farias Soares, no dia 14 de outubro de 2013, em Itaíba, Agreste pernambucano, deixou o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel) às 16h50min desta quarta-feira (18). Ele aguardava pela liberação desde a última terça-feira (17), no entanto, uma falha no sistema do Tribunal de Justiça de Sergipe impediu que a carta precatória, documento necessário para que o suspeito fosse solto, chegasse até Pernambuco. Na tarde desta quarta-feira, o documento chegou e ele foi liberado.

Edmacy Cruz foi reconhecido pela noiva do promotor, Mysheva Martins, que estava com Thiago na hora do crime, como o autor dos quatro tiros que mataram o seu noivo. O agricultor, que alegou ser inocente, já tinha um pedido de prisão preventiva decretado por ser suspeito de envolvimento em outro assassinato, ocorrido em 1999, na praia do Robalo, em Sergipe.  Por isso, no dia 16 de outubro, ele foi localizado e encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Edvardo Luna Cotel, em Abreu e Lima.

Entretanto, o período previsto para a prisão cautelar de Edmacy expirou na última sexta-feira (13). Por este motivo, o Tribunal de Justiça de Sergipe solicitou que o Estado de Pernambuco autorizasse a soltura do suspeito. A ordem foi cumprida e Edmacy Cruz foi colocado em liberdade.

Da FolhaPE

Compartilhe essa notícia:

Acusado de executar promotor será solto

Edmacy Cruz Ubirajara,Preso no Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel) desde o dia 16 de outubro, sob a suspeita de participar do assassinato do promotor Thiago Faria Soares, 36 anos, em Itaíba, Agreste pernambucano, o agricultor Edmacy Cruz Ubirajara, 47, deve ser posto em liberdade ainda hoje. A revogação da prisão foi determinada pelo juiz da 5ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), Diógenes Barreto. O magistrado entendeu que, como a Justiça pernambucana ainda não deflagrou nenhuma ação penal que indique a participação de Edmacy na morte do promotor, não há motivos para que ele permaneça preso.

O processo do agricultor corre na Justiça de Sergipe porque ele responde a uma acusação de homicídio qualificado naquele Estado. Quando o assassinato do promotor aconteceu, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou que Edmacy continuasse preso por estar envolvido novamente em um crime de natureza grave.

“Edmacy só não foi posto em liberdade ontem porque a carta precatória do TJSE ainda não chegou a Pernambuco. Assim que ela chegar o oficial de justiça assinará o alvará e ele será liberado. Não há nenhuma razão para que ele esteja preso”, afirmou o advogado do suspeito, José Leandro Barbosa.

O CASO
O promotor Thiago Faria Soares foi morto a tiros no dia 14 de outubro na PE-300, quando seguia no trecho entre Itaíba e Águas Belas. Dois meses depois do crime, o inquérito do caso ainda não foi concluído. Suspeito de realizar os disparos que mataram o promotor, Edmacy Cruz Ubirajara foi preso apenas dois dias após o homicídio. O principal suspeito de ser o mandante da morte, o fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, está foragido.

Do JC

Compartilhe essa notícia:

Desarticulado esquema de superfaturamento de merenda em Pernambuco

Três empresas de produtos alimentícios e uma de contabilidade são suspeitas de envolvimento em um esquema de superfaturamento de merendas escolares em Pernambuco. O caso foi descoberto durante as investigações da “Operação Fastio”, realizada pela Polícia Federal em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU). Os detalhes do trabalho foram apresentados nesta sexta-feira (13), na sede da PF, no Bairro do Recife, área central da capital Pernambucana.

Sete empresários e sócios das empresas envolvidas foram intimados a prestar esclarecimentos na sede da PF, no Recife. As investigações apontam para o envolvimento dessas pessoas em fraudes de licitações para fornecimento de alimentos para merenda escolar a prefeituras de Pernambuco e outros órgãos públicos.

Por enquanto, ninguém foi preso. Mas, se após o fim da investigação for confirmada a participação no esquema criminoso, os envolvidos irão responder pelos delitos de formação de quadrilha, fraude a licitações, falsidade ideológica e superfaturamento de mercadorias. As penas, somadas, podem chegar a 18 anos de prisão.

Além das intimações, foram cumpridos 14 ordens judiciais de busca e apreensão, realizadas em Boa Viagem, Imbiribeira, Casa Amarela, Santo Antônio e Santo Amaro, no Recife; além dos municípios de Camaragibe, São Lourenço da Mata, Ipojuca, Vitória de Santo Antão, Salgadinho e Paulista. No trabalho foram apreendidos pacotes de flocão de fubá de milho com data de validade adulterada, um revólver calibre 38, R$ 37 mil em espécie, equipamentos eletrônicos e documentos.

GOLPE – De acordo com a investigação as empresas A.S Comércio e Representação Ltda, M.P Distribuidor de Produtos Alimentícios Ltda, Alves e Souza Distribuidora de Alimentos e W. Gomes B. Souza – essa última de contabilidade – entravam em acordo para cobrar altos valores em licitações. A negociação era feita através de familiares que eram donos das diferentes empresas. O superfaturamento dos preços variava entre 15% e 95%.

Ainda segundo o que foi apurado durante a Operação Fastio, há suspeitas de fraudes em licitação realizada na contratação de serviço de transportes escolar. Os valores das fraudes está estimado em R$ 5 milhões nos últimos cinco anos.

PUNIÇÃO – A Justiça Federal determinou que as empresas envolvidas nas licitações de merenda escolar fiquem proibidas de firmar contratos com qualquer órgão da União, Estados ou Municípios pelos próximos 12 meses. Já os empresários envolvidos no esquema estão proibidos de abrir novas empresas ou emitir procurações para que terceiros os representem. Com informações do NE10.

Compartilhe essa notícia:

PF reprime esquema de fraude de licitação em quatro cidades pernambucanas

A Polícia Federal, em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU), iniciam ação de repressão à administração dos municípios pernambucanos de São Lourenço da Mata, Vitória de Santo Antão, Ipojuca e Salgadinho. Há neles a suspeita de fraudes em licitações para fornecimento de alimentos. Nesta sexta-feira (13), cerca de 100 policiais e analistas da CGU encontram-se cumprindo ordens judiciais de Busca e Apreensão e Condução Coercitiva de pessoas à Sede da PF.  A ação de repressão contra crimes à administração pública foi denominada “Operação Fastio”.

As investigações realizadas indicam envolvimento de empresários em fraudes em licitações para fornecimento de alimentos a prefeituras e outros órgãos públicos para programas de alimentação escolar. Em alguns casos, há indícios também do envolvimento de servidores públicos na prática dos crimes.

Através de troca de informações com o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), foi apurada a participação conjunta em licitações de empresas cujos sócios são parentes próximos (irmãos, pais e filhos, etc.), e ainda prática superfaturamento no preço das mercadorias fornecidas a várias prefeituras.

A PF apurou ainda fornecimento de mercadorias por empresa diferente da contratada pela prefeitura de um dos municípios, e utilização de empresas em nomes de pessoas interpostas, conhecidas popularmente como “laranjas”. Também há suspeitas de fraudes em licitação realizada para contratação de serviço de transporte escolar.

A Justiça Federal determinou que empresas envolvidas no esquema das licitações de merenda escolar fiquem proibidas, pelo prazo inicial de um ano, de contratar com qualquer órgão da União, Estados ou Municípios. Os empresários envolvidos ficarão proibidos também de abrir novas empresas ou emitir procurações para que terceiros os representem. A documentação arrecadada será analisada pela perícia da PF e pela CGU.

Os conduzidos serão ouvidos e, uma vez verificada a participação no esquema, serão indiciados pela prática de crimes como fraudes a licitações, fornecimento de mercadorias com preços arbitrariamente elevados, falsidade ideológica  e Formação de Quadrilha. As penas, somadas, podem chegar a 18 (dezoito anos de prisão). Com informações do JC.

Compartilhe essa notícia:

Major do Corpo de Bombeiros é condenado por homicídio em Paulista

O major do Corpo de Bombeiros de Pernambuco, Leonardo José Lima Martins, de 42 anos, foi condenado na noite desta quarta-feira (11) a 32 anos de prisão por homicídio e tentativa de homicídio. O júri popular aconteceu na Primeira Vara Criminal de Paulista, Região Metropolitana do Recife. O militar é acusado pelo assassinato da namorada, a estudante Shirlene Miller dos Santos, 17 anos, que estava grávida. O crime foi em 2003 e a jovem foi encontada morta no município de Paulista. Ele tem cinco dias para recorrer da decisão.

O Ministério Público denunciou o oficial em outubro de 2003. Shirlene teria exigido um exame de DNA para provar que Leonardo Lima era o pai de sua filha, o que poderia ter motivado o crime. De acordo com as investigações da Polícia Civil, o bombeiro deu três tiros na cabeça da adolescente e ocultou o corpo na Mata do Ronca. Em seguida raptou o bebê, supostamente filha dele, e tentou matá-la jogando a criança numa vala de 50 metros da BR-101, na divisa dos Estados de Pernambuco e Paraíba.

Preso em março de 2005, o major Leonardo Lima, que foi promovido de capitão à major na época do caso, cumpriu um ano e teve a prisão revogada para responder o processo em liberdade. Mesmo sendo condenado a 32 de prisão continua em liberdade e tem cinco dias para recorrer da decisão. Se não apresentar recurso nesse período vai ser encaminhado para o Sistema Penitenciário, onde deve cumprir pena. Um processo de exclusão do Corpo de Bombeiros está sendo conduzido pela Corregedoria da Secretaria de Defesa Social e o major deve ser expulso. Desde o início do processo ele foi afastado e não pode usar a farda.

INVESTIGAÇÕES- Shirlene foi vista pela última vez no dia 21 de outubro, quando estava acompanhada do oficial em frente a uma loja, na Boa Vista. No dia seguinte, ela foi encontrada morta. De acordo com a delegada, há depoimento de pessoas que viram a vítima acompanhada do capitão. A responsável pelo inquérito foi a delegada Eliane Caldas, que na época fazia parte da Delegacia de POlícia da Criança e do Adolescente (DPCA). Com informações do JC.

Compartilhe essa notícia:

Sargento do Exército é preso por abusar de criança em Jaboatão

Um sargento do Exército foi preso por abusar de uma menina de 8 anos em Socorro, Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. O militar era namorado da irmã da criança, 22, que enviava fotos da garota nua via e-mail para o suspeito e teria servido de ponte entre ele e a menor.

O sargento tinha acesso à casa da vítima, que fica em frente ao quartel onde ele é lotado, e aproveitou a ausência da mãe para abusar da menor. O caso foi descoberto após a criança revelar o crime para os outros irmãos, quando passava férias na casa do pai, que é separado da mãe. Desde julho, o sargento era investigado. Com ele, foram encontrados um computador, um notebook, CDs e DVDs, que serão investigados.

A polícia acredita que a irmã da vítima foi facilitadora da ação. No entanto, ela nega que tinha conhecimento dos abusos. O suspeito alega que fizeram uma armação contra ele e que as fotografias foram mandadas para incriminá-lo. Com informações da TV Jornal.

Compartilhe essa notícia:

Pernambuco é o oitavo estado com maior número notas falsas apreendidas

Entre janeiro e agosto deste ano, 10.100 notas falsas foram apreendidas em Pernambuco, colocando o Estado na oitava posição do ranking do Banco Central. Na última sexta-feira (6) um homem foi preso em Palmares, na Zona da Mata. Com ele estavam R$ 159 de cédulas falsificadas numa feira, um dos locais mais escolhidos para realizar esse tipo de crime, que já causa um prejuízo de R$ 40 milhões no País.

O homem de 29 anos foi preso em flagrante por adquirir, guardar e colocar em circulação moeda falsa e caso seja condenado poderá pagar de 3 a 12 anos de reclusão. Depois de passar pela Superintendência Regional da Polícia Federal no Recife, ele foi encaminhado para Centro de Observação e Triagem (Cotel). 

Em depoimento à polícia, ele contou que adquiriu as notas em Caruaru, no Agreste. Com ele foram encontradas notas de 20, 10, 5 e 2 reais, o que não é comum. As notas preferidas pelos falsificadores são de 50 e 100 reais, que costumam ser repassadas em locais de grande concentração de pessoas, quando o comerciante não tem tempo de verificar as notas com cuidado.

À frente de Pernambuco está São Paulo, o estado com o maior número de apreensões (90.331 cédulas), seguido do Rio de Janeiro (51.575 cédulas) e Minas Gerais (21.435). Em todo o País este número chegou a 285.058 notas falsificadas, registro que aumentou 370 vezes nos últimos seis anos.

Algumas dicas podem ajudar a identificar cédulas falsificadas: não ter pressa na hora de receber o dinheiro e observar bem as notas; sentir a textura das cédulas, já que as falsas costumam ser mais lisas que as verdadeiras; observar a marca d’água colocando contra a luz; notas falsas costumam ser borradas e menos nítidas e desconfie do fio de segurança muito nítido. Se mesmo assim ainda houver dúvidas, compare a nota com outra.

Compartilhe essa notícia:

Corpo de homem é encontrado no Rio Capibaribe

Na manhã desta segunda-feira (9), o corpo de um homem de aproximadamente 40 anos foi encontrado boiando às margens do Rio Capibaribe, no bairro de Apipucos, situado na Zona Norte do Recife. Uma equipe dos Bombeiros foi enviada ao local para resgatar o corpo. O homem, que ainda não foi identificado, veste uma bermuda escura e uma camisa amarela.

Ainda não há informações sobre o estado do corpo nem sobre as circunstâncias da sua morte. A vítima será encaminhada ao Instituto de Medicina Legal (IML), no Centro do Recife.

Compartilhe essa notícia:

PCR já planeja construir sexto Compaz na Caxangá. Promessa era de 5

As duas primeiras unidades no Bongi e no Alto de Santa Terezinha ainda nem ficaram prontas e a Prefeitura do Recife já tem planos de ampliar a promessa de construir cinco Centros Comunitários da Paz (Compaz) durante a gestão do prefeito Geraldo Julio (PSB). Segundo informações, uma sexta unidade poderia ser erguida no terreno onde funcionava a antiga fábrica de estopas da Caxangá. Prefeitura já toca um complexo educacional, com uma escola e um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) no local. “Não há projeto, nem dinheiro alocado. Mas, existe disposição de fazer quantos for possível”, diz membro da equipe da prefeitura. Um dos mais confiantes seria o secretário de Segurança Urbana do Recife, Murilo Cavalcanti.

No momento, a Prefeitura do Recife já está erguendo duas unidades do Compaz, previstas para serem concluídas no primeiro semestre de 2014. A do Alto de Santa Terezinha, que ocupará o lugar do Centro Social Urbano (CSU) Afrânio Godoy, está custando R$ 7 milhões à PCR. Segunda unidade a ter as obras autorizadas pelo prefeito Geraldo Julio, ele deve ficar pronto primeiro, ainda em março do próximo ano.

Pivô da polêmica entre o secretário e a vereadora oposicionista Priscila Krause (DEM), o Compaz do Bongi só será entregue em abril de 2014, apesar de ter sido o primeiro a sair do papel. O prédio custou R$ 7,7 milhões, mas a prefeitura teve que bancar também o terreno, que anteriormente seria doado pela Chesf. A área teve custo adicional de R$ 13,8 milhões, que será pago em cem vezes. De acordo com o prefeito, porém, uma construtora chegou a orçar o terreno em R$ 36 milhões.

Além destes dois, cujos prédios estão sendo financiados com dinheiro do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM), a PCR já anunciou a construção do terceiro Compaz, que será erguido no Centro Social Urbano (CSU) Bidu Krause. As obras devem ser autorizadas no próximo ano.

Para completas os cinco prometidos no projeto do Pacto Pela Vida do Recife, duas outras unidades devem ser construídas em Santo Amaro e na Zona Sul da cidade. Hoje, a maior dificuldade da prefeitura tem sido encontrar terrenos nesses locais grandes o suficiente para construção do Centro.

Compartilhe essa notícia:

Corregedoria da SDS confirma que vídeo polêmico com torcedores do Santa foi publicado por PM

O vídeo que mostra torcedores do Santa Cruz sendo obrigados a entoar gritos do Sport foi mesmo publicado nas redes sociais por um policial militar. A informação foi confirmada pelo corregedor da Secretaria de Defesa Social (SDS), Sidney Lemos, em entrevista. Segundo a autoridade, foi instaurada uma sindicância para descobrir quem foi o autor das provocações feitas aos tricolores.

“Sabemos que foi um policial militar que colocou o vídeo na internet. Já colhemos  informações e ouvimos algumas testemunhas. Resta descobrir agora a pessoa que proferiu as ordens aos torcedores e se ela faz parte da PM.”

Ainda de acordo com Sidney Lemos, as investigações foram repassadas do departamento de inteligência para uma comissão responsável pelas sindicâncias.

“A apuração do caso está sendo feita com muito cuidado. Esperamos resolver esta denúncia o mais rápido possível, para que as medidas cabíveis sejam tomadas”.

O perfil que publicou o vídeo nas redes sociais foi desativado. Com informações do Blog do Torcedor.

Compartilhe essa notícia:

SDS identifica policial militar autor de vídeo com torcedores do Santa Cruz

O vídeo com torcedores do Santa Cruz sendo obrigados a cantar um grito de guerra do Sport foi de fato gravado e produzido por policiais durante uma detenção dos torcedores corais. A informação foi confirmada pelo corregedor da Secretaria de Defesa Social (SDS), Sidney Lemos. O registro audiovisual ganhou repercussão nacional esta semana (assista ao vídeo clicando no ‘saiba mais’, logo abaixo).

Ontem (terça-feira) o pessoal começou a levantar algumas informações e hoje (quarta) consegui elementos suficientes e instaurei uma sindicância para apurar com mais detalhes, cuidados e profundidade. Agora vamos ter uma comissão de sindicância aqui da corregedoria fazendo isso e vamos aguardar o que ela vai descobrir.

De acordo com Sidney, a SDS conclui que o vídeo foi publicado na internet por uma policial militar.

O principal elemento que temos é justamente o policial que postou o vídeo. Ele será a principal pessoa a ser ouvida. Além disso, ainda temos outras informações também dadas por algumas testemunhas e isso já nos deu condições de abrir uma investigação formal. Por isso instauramos essa sindicância. A investigação sai do setor de inteligência e vai para uma comissão formada por oficiais da Polícia Militar aqui da corregedoria.

O corregedor afirmou ainda que existe um prazo de 15 dias para que o caso seja concluído, mas já fez questão de deixar claro que o tempo dificilmente será cumprido.

O prazo é de 15 dias, mas nunca dá para fazer nesse prazo porque são muitas sindicâncias que temos aqui. Vamos trabalhar e correr com isso.

Com informações do Globo Esportes

Compartilhe essa notícia:

Dois homens são presos com mais de 100 quilos de maconha em Igarassu

Dois homens foram presos com mais de 100 quilos de maconha na noite da terça-feira (3) em Igarassu, Região Metropolitana do Recife. Um deles, com 26 anos, vinha sendo investigado desde janeiro, quando a Polícia Civil realizou uma apreensão de 200 quilos da droga na cidade.

Com as investigações conduzidas pela delegada Maria Antonieta Calado, a casa do suspeito foi localizada e seu carro foi revistado. No veículo foram encontrados 50 gramas da droga.

Enquanto realizavam a vistoria, o carro do outro suspeito, de 36 anos, parou na mesma rua e também acabou sendo revistado pelos policiais, que encontraram 10 quilos de maconha. O homem, então, informou à polícia que a maconha pertencia ao outro rapaz, de quem teria recebido R$ 5 mil para guardar a droga. O segundo suspeito ainda conduziu os policiais à própria casa, onde foram encontrados mais de 100 quilos da droga.

Os dois foram autuados em flagrante por tráfico e associação ao tráfico e encaminhados para o Centro de Observação e Triagem (Cotel).

Com informações do NE10

Compartilhe essa notícia:

SDS inicia investigação sobre vídeo com torcedores do Santa Cruz

SDS quer ajuda da torcida do Santa Cruz para apurar suposta humilhação (Foto: Reprodução)

SDS quer ajuda da torcida do Santa Cruz para apurar suposta humilhação (Foto: Reprodução)

Ainda que de forma preliminar, a Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco já começou a investigar o caso dos torcedores do Santa Cruz que aparecem em um vídeo cantando músicas em referência ao Sport. Com as mãos na cabeça os tricolores parecem estar detidos por policiais militares. Além disso, carros de polícia com as sirenes ligadas também são percebidos no registro. 

Nós ainda não temos muitas informações, mas vamos investigar o caso sim. Não se pode permitir que ninguém passe por um constrangimento como aquele. Todas as pessoas que quiserem colaborar conosco serão bem-vindas neste momento. Pode ser alguém que passou ali naquele momento ou até os membros da torcida do Santa Cruz, destacou o corregedor da SDS, Sidnei Lemos.

Ainda segundo o corregedor, a primeira fase da investigação está sendo feita com conversas informais.

Estamos ouvindo pessoas para tentar esclarecer alguns fatos como, por exemplo, onde aquilo aconteceu. De porte disso poderemos saber qual guarnição estava no local. 

O corregedor garantiu que a SDS quer resolver o caso o quanto antes.

Todo mundo quer resolver esse caso, mas precisamos de provas contundentes para que possamos abrir um procedimento. 

Com informações do G1

Compartilhe essa notícia:

Presa a quadrilha que roubava fio de telefone no Recife

A Polícia Civil de Pernambuco apresentou na manhã desta terça (3) a conclusão de um inquérito que resultou na prisão de uma quadrilha suspeita de roubar fios e equipamentos de postes no Recife. Seis pessoas foram detidas pela Polícia Militar (PM) ao roubar fios de cobre no bairro de Água Fria, Zona Norte da capital pernambucana. O prejuízo causado chega a ordem de R$ 1 milhão. 

Com Leandro Persolino da Silva, 22 anos, chefe da quadrilha, Almir Nunes da Silva Filho, 25, Braz José de Paiva, 36,  Wandeyblekson Domingos da Silva, 31, Wegenes de Santana da Silva, 27, e Eberton Albuquerque de Lima, 22 também foram apreendidos fardas de uma operadora de telefonia e internet. O grupo também estava com um caminhão com quase uma tonelada de fios de cobre.

Segundo o delegado da Delegacia de roubo de cargas Felipe Costa, a frente do caso, as investigações começaram a partir do dia 2 de outubro deste ano, após denúncia de vários roubos. “Teve um furto, considerado o maior, em Jardim São Paulo, quando levaram aproximadamente nove toneladas de cabo. A partir deste dia fomos designados a investigar o caso. Depois teve um em Olinda e outro em Paulista”, conta. Ainda de acordo com o delegado, o estado da Paraíba também registrou roubos de cabo, um em Patos e outro em Campina Grande, no mês de setembro.

A partir de então, a equipe descobriu que uma quadrilha, nos mesmos moldes do bando preso, agia pelo Recife em 2012. O chefe do bando, Leandro Persolino, foi preso na época. “Ele era apontado como chefe. Em setembro deste ano foi preso e continuou roubando os fios no mesmo molde”, explica. Os suspeitos atuavam como prestadores de serviço – usando da experiência de Leandro, que antes de ser preso, trabalhou por quatro anos em uma terceirizada especializada – e crachás de empresas da área. “Eles agiam como se estivessem realizando manutenção, todos fardados, usando crachás e equipamentos. Para a polícia, ou qualquer pessoa que estivesse passando, parecia manutenção mesmo”, ressalta o delegado.

A polícia ainda investiga se há outras pessoas envolvidas nos crimes, mas acredita que com a prisão de Leandro – elemento chave da quadrilha – os roubos não voltarão acontecer. “Já se sabe que outras pessoas fazem parte, mas o núcleo central foi preso, então a gente acredita que não vá continuar acontecendo”, diz Costa.

Os suspeitos foram autuados por associação criminosa, furto qualificado e interrupção de serviço telefônico. Todos os fios desencandeavam na rede da Oi Telemar.  “O pior não é o prejuízo financeiro, mas acima de tudo para a população local. Toda vez que eles furtavam, as pessoas do local ficavam sem o serviço de telefonia”, ressalta.

Os seis integrantes da quadrilha foram encaminhados para o Centro de Triagem e Observação Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, onde ficarão à disposição da Justiça Estadual. Com informações do NE10.

Compartilhe essa notícia:

Secretário de Defesa Social vai apurar vídeo que constrange torcida coral

Wilson-DamázioNesta segunda-feira, um vídeo de 26 segundos constrangeu toda a torcida do Santa Cruz, clube que levantou o título Brasileiro da Série C, na noite do último domingo. Imagens de torcedores corais entoando o grito de guerra da torcida rival do Sport ganharam uma rede social. Uma cena inconcebível, tamanha a rivalidade envolvendo os dois times em Pernambuco.

Claramente, percebe-se uma voz ordenando que os torcedores tricolores, detidos pela polícia militar, pois aparecem com as mãos próximas à nuca e semblante cabisbaixo, repitam trechos do tradicional grito de guerra do Leão, o cazá, cazá, cazá. Nota-se também que os detidos estão constrangidos em repetir algo que jamais sairia de suas bocas espontaneamente.

O secretário de Defesa Social do estado (SDS), Wilson Damázio, viu as imagens e encaminhou-as à Corregedoria Geral da SDS, determinando imediata apuração do caso. O departamento vai investigar a veracidade do que aparece no vídeo que vem circulando nas redes sociais. Caso seja comprovada a participação de membros da corporação na criação do vídeo, a Corregedoria vai abrir sindicância e punir, de acordo com a legislação, os envolvidos.

Assista ao vídeo na íntegra:

Compartilhe essa notícia:

Vídeo: Assalto na Agamenon Magalhães Recife


3 garotos assaltaram à mão armada uma mulher dentro do carro em um engarrafamento na Av. Agamenon Magalhães próximo ao Hospital Português.

Compartilhe essa notícia:

Agência do Banco do Brasil em Paulista é assaltada

Uma agência do Banco do Brasil no Centro de Paulista, Grande Recife, foi assaltada no final da manhã desta sexta-feira (29). De acordo com informações da Polícia Militar (PM), um casal entrou no local, aparentemente desarmado, sem levantar suspeitas. Fardados com uniformes de empresas de manutenção, os suspeitos foram até a tesouraria, onde anunciaram o assalto. 

A rápida ação aconteceu por volta das 10h30 e não houve registro de reféns. Equipes da PM estão em diligências para capturar os suspeitos. O valor roubado não foi informado.

Compartilhe essa notícia:

Protesto na BR-101 devido à falta de água na Guabiraba

Um grupo formado por cerca de 40 moradores da Guabiraba fechou um trecho da BR-101, no início da noite desta sexta-feira (22), no sentido Paulista. A manifestação foi motivada devido problemas no abastecimento de água da comunidade. O grupo ateou fogo em pneus impedindo a passagem de veículos.

De acordo com informações da Policia Rodoviária Federal (PRF) os moradores reclamam que o abastecimento está irregular e quando a água chega não é suficiente. O trânsito ficou complicado e agentes foram encaminhados para o local.

Em nota, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que o abastecimento foi prejudicado devido uma manutenção emergencial em uma bomba da estação elevatória que atende a localidade. A companhia esclareceu que o serviço já foi concluído e o abastecimento será normalizado gradativamente.

Do JC Trânsito

Compartilhe essa notícia:

Empresas clandestinas de seguro são fechadas pela PF em Boa Viagem

Duas empresas clandestinas de seguro com sedes no bairro de Boa Viagem tiveram suas atividades suspensas pela Polícia Federal na última quinta-feira (14). Segundo a PF, uma delas possuía cinco mil associados que haviam contratado seguros de vida sem nenhuma garantia da prestação do serviço. A denúncia chegou à Delegacia de Combate a Crimes Financeiros da Polícia Federal através da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), entidade que regulamenta atividades na área. Foram expedidos mandados de busca e apreensão contra a Associação dos Servidores Públicos Unidos do Brasil (Asplub).

Foram apreendidos contratos de adesão, processos judiciais de pessoas lesadas, dados da contabilidade da empresa e arquivos de computadores. Todo o material será analisado durante as investigações que terão continuidade.

Ao chegarem ao local, os agentes também observaram que outra empresa, a Caixa de Assistência dos Servidores Públicos Unidos do Brasil (Casplub), também vendia seguros sem autorização legal. O crime prevê pena de 1 a 4 anos de prisão além de multa. A PF, no entanto, não informou se algum responsável foi preso.

O alvo das empresas, que já respondem a um grande número de ações judiciais e reclamações de órgãos de defesa do consumidor, eram servidores públicos. As duas instituições já possuem entidades vinculadas em vários estados do Norte e Nordeste e estariam iniciando suas atividades na região Sudeste.

Fonte: NE10

Compartilhe essa notícia:

PF investiga empresa que ofereceria seguro de vida irregular no Recife

Documentos apreendidos mostram atividade irregular. (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

Documentos apreendidos mostram atividade irregular.
(Foto: Divulgação / Polícia Federal)

Uma operação conjunta da Polícia Federal e da Superintendência de Seguros Privados (Susep) investiga uma empresa suspeita de oferecer irregularmente seguros de vida no Recife. Na quinta-feira (14), foram apreendidos diversos documentos, entre eles propostas de adesão, que apontam para a exploração ilegal de seguros de vida, visto que a empresa não teria autorização da Susep para atuar. O caso foi divulgado apenas neste domingo (17).

A empresa estaria oferecendo aos seus associados um ‘auxílio financeiro’ em caso de morte ou invalidez permanente. Atualmente, cerca de cinco mil pessoas teriam contratado o auxílio. Segundo a PF, diversas pessoas denunciaram que não receberam o valor contratado no seguro. Foi constatada ainda uma série de reclamações e ações judiciais referentes a empréstimos consignados – embora nesse ramo, a princípio, a empresa tivesse autorização para funcionar.

De acordo com a PF, a suspeita é de que estejam cometendo crime de instituição financeira clandestina, ou seja, operar, sem a devida autorização dos órgãos competentes. A polícia ainda analisa os documentos que foram apreendidos e pretende intimar os responsáveis pela empresa para prestar esclarecimento. A pena para este tipo de crime é de 1 a 4 anos, além de multa.

A empresa, que funcionava em Boa Viagem, teve a atividade econômico-financeira suspensa pela Justiça Federal no Recife após representação policial. Durante a apreensão, a PF ainda identificou uma possível segunda empresa que pode estar atuando irregularmente. Os documentos vão ser enviados à Susep para verificação.

Do G1

Compartilhe essa notícia:
background