Inflação pode afetar desemprego em 2014

Com o ritmo menor de criação de vagas e a renda mais pressionada pela inflação, a tendência é que o desemprego volte a crescer em 2014. Não porque as empresas vão demitir mais, afirmam os analistas. Mas, sim, porque mais gente vai procurar emprego para completar o orçamento da família, ao mesmo tempo em que a oferta de vagas será menor.

Esses movimentos em direções opostas devem elevar em até um ponto percentual a taxa de desemprego, na previsão de consultores, economistas e representantes da indústria e do comércio.

Os dados mais atualizados para 2013, até novembro, são de taxa de desemprego de 4,6%. Desde janeiro, o saldo de novos empregos (trabalhadores admitidos menos demitidos) foi de 1,547 milhão.

Como em dezembro geralmente há corte de vagas, 2013 pode ter a mais baixa criação de empregos desde 2003, período de incertezas na transição dos governos FHC e Lula. A piora deve ocorrer mesmo com as vagas temporárias que podem ser criadas na Copa e nas eleições.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comércio deve contratar mais em 2014, prevê CNC

O comércio chegou ao fim de 2013 mais propenso à abertura de novas vagas e pode voltar a ajudar o mercado de trabalho a ter um bom desempenho em 2014. A previsão é que o segmento crie 351 5 mil novos postos de trabalho formais ao longo deste ano, segundo cálculos do economista Fabio Bentes, da Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo (CNC), obtido com exclusividade pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado. O resultado representaria um avanço sobre o ano passado, que deve ter fechado com a criação de 292 mil postos de trabalho.

Dados do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), divulgados nesta sexta-feira, 3, pela CNC, mostram que os empresários do setor aumentaram em 1,3% a perspectiva de contratação de novos funcionários em dezembro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

No entanto, entre os empresários que declararam que vão aumentar o número de empregados, a maioria afirma que abrirá poucas vagas ponderou Bentes. “Na pesquisa, dois em cada três empresários estão dizendo que vão contratar pouco. Eu leio esse dado como uma contratação condizente com esse aumento mais moderado nas vendas”, disse Bentes.

A CNC estima que as vendas do comércio varejista aumentem entre 4% e 4,5% em 2013 em relação ao ano anterior. Em 2014, a expansão esperada no volume vendido é de 5,5% a 6%. “Esse aumento esperado nas vendas provoca essa reação no varejo. O empresário vai investir de forma cautelosa na contratação de funcionários”, avaliou o economista.

Bentes lembra que, em 2012, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho apontaram que o comércio gerou 402 mil vagas formais. Em 2013, ainda faltam informações sobre as vagas geradas em dezembro, mas a CNC estima que o setor feche o ano com a criação de 292 mil vagas formais. “O que está acontecendo é que muita gente está migrando de outras atividades para o comércio, não só da indústria, mas, principalmente, os empregados domésticos. Isso está até fazendo o salário do comércio ter uma queda”, contou Bentes.

Além da melhora na perspectiva de geração de vagas nos próximos meses, o empresário do comércio também está mais satisfeito com os estoques do setor. A avaliação dos estoques evoluiu 1,4% em dezembro ante dezembro de 2012. “Esse foi o terceiro mês de avaliação favorável sobre os estoques. Quando o comerciante olha para o fundo da loja, ele vê os estoques evoluindo melhor do que ele planejava. Ele está vendendo mais do que previa”, explicou o economista da CNC.

Por outro lado, a intenção de investimentos em máquinas e equipamentos recuou 4,7% em dezembro, devido ao crédito mais caro e à desaceleração no ritmo de crescimento das vendas em 2013 em relação a 2012.

Fonte: Agência Estado

Seguro-desemprego passará a ser pago com identificação biométrica até 2015

Os saques do seguro-desemprego passarão a ser feitos, até o final de 2015, por meio da identificação biométrica do beneficiário. O prazo consta de resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), publicada nesta segunda-feira (23) no Diário Oficial da União.

De acordo com o Ministério do Trabalho, a novidade tem como objetivo reduzir fraudes e aumentar a segurança no pagamento. Segundo a resolução, a identificação biométrica será exigida tanto no recebimento do seguro-desemprego em dinheiro quanto no saque do benefício em conta bancária.

A resolução faz parte de um pacote de medidas adotado para equilibrar o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que registrou déficit nominal de R$ 222,3 milhões de janeiro a agosto deste ano, contra lucro de R$ 179,9 milhões no mesmo período de 2012. O rombo considera a parcela do FAT que financia o capital do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Outra resolução, também publicada hoje, busca o aumento de receitas, a redução de despesas e a melhoria da gestão do FAT. O Codefat pediu ao Tesouro Nacional que restitua ao FAT os valores que deixou de receber do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) por causa de desonerações tributárias. Pelo pedido, o Tesouro também terá de cobrir o pagamento de beneficiários sem vínculo empregatício.

A resolução propõe ainda que as empresas com índice de rotatividade da força de trabalho acima da média para o setor paguem uma contribuição adicional ao FAT. A medida tem como objetivo desestimular que empresas demitam funcionários e os contratem novamente depois de cinco meses. Nesse período, os empregados recebem o seguro-desemprego.

A redução das despesas com o seguro-desemprego e com o abono salarial é uma das prioridades da equipe econômica para o próximo ano. No fim de outubro, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que o governo estuda obrigar os beneficiários do seguro-desemprego a passar por cursos de qualificação. Atualmente, a exigência só vale para o segundo pedido do benefício num período de dez anos.

Formado pela arrecadação do PIS/Pasep, o FAT tem duas destinações. Uma parcela de 60% financia o pagamento do seguro-desemprego, do abono salarial para quem ganha até dois salários mínimos e programas de qualificação profissional. Os 40% restantes são repassados ao BNDES, que fornece empréstimos subsidiados a empresários para estimular o desenvolvimento da economia.

Fonte: Agência Brasil

Emprego industrial sobe 0,1% em outubro, mas não repõe perdas

O total de pessoas ocupadas na indústria brasileira voltou a crescer na passagem de setembro para outubro, com uma leve alta de 0,1%, depois de cinco meses de quedas. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o aumento não foi suficiente para repor a perda de 1,8% acumulada nos cinco meses anteriores.

Na comparação com outubro de 2012, foi observada queda de 1,7%, a quinta consecutiva neste tipo de comparação. Este foi o maior recuo desde setembro de 2012 (-1,9%). O emprego industrial acumula perdas da força de trabalho de 1% no ano e no acumulado dos últimos 12 meses.

Comparando-se outubro deste ano com o mesmo período do ano passado, 13 das 18 atividades industriais pesquisadas tiveram queda no pessoal ocupado, com destaque para produtos de metal (-5,7%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-5,1%), máquinas e equipamentos (-3,5%) e calçados e couro (-5,2%).

O número de horas pagas também cresceu entre setembro e outubro (0,3%) e caiu nas demais comparações: outubro de 2013/outubro de 2012 (-2%), acumulado no ano (-1,1%) e acumulado de 12 meses (-1,1%).

Já a folha de pagamento real teve o comportamento inverso, caindo na comparação com setembro (-0,8%), mas crescendo na comparação com outubro de 2012 (1,2%), no acumulado do ano (2,3%) e no acumulado de 12 meses (3,7%).

Fonte: Agência Brasil

Comércio deve contratar menos nos próximos meses

Nos próximos meses, o comércio deve contribuir menos para a geração de vagas no mercado de trabalho, segundo os resultados do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) nesta quinta-feira (5). O indicador relativo à expectativa de contratação de funcionários registrou alta de 1,4% em novembro, em relação ao mesmo período de 2012. No entanto, dois em cada três empresários declararam que pensam em aumentar pouco o número de postos de trabalho.

“De fato, há uma propensão à contratação porque afinal de contas o comércio vai continuar crescendo. Mas vão contratar pouco, porque o comércio vai crescer pouco”, apontou o economista Fabio Bentes, da CNC.

Segundo Bentes, os setores que devem ter melhor desempenho no aumento do quadro de funcionários são aqueles que ainda vêm aumentando as vendas de forma significativa, como o de farmácia e perfumaria e de eletrônicos.

Em novembro, ante o mesmo mês de 2012, melhorou ainda a avaliação sobre a situação atual dos estoques (1,5%). No entanto houve piora no nível de investimento das empresas, com queda de 3,0%. “Esse indicador é mais sobre investimentos em máquinas, equipamentos, informatização, obra, modernização. Aí o empresário está botando o pé no freio mesmo”, afirmou o economista da CNC.

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) registrou queda de 3,1% em novembro ante novembro de 2012. Dentro do índice, o indicador de investimentos recuou 0,1% no período.

Fonte: Agência Estado

Número menor de brasileiros procura vaga temporária

Diminuiu o número de brasileiros interessados em obter uma vaga de trabalho temporário neste fim de ano. Pesquisa da Vagas, empresa de tecnologia especializada em recrutamento eletrônico, mostra que 60% dos entrevistados pretendem realizar trabalho temporário nos próximos meses. Em 2012, esta fatia era de 66%. Para chegar ao resultado, foram consultadas, entre a última semana de outubro e a primeira semana deste mês, cerca de 1.400 pessoas com currículos cadastrados no site da empresa.

Apesar de o resultado da enquete destoar de períodos recentes, nos quais a procura por uma vaga temporária era crescente a cada ano, ele é compatível com situação de praticamente pleno emprego existente hoje no mercado de trabalho. Em setembro, o último dado disponível, a taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas do País estava em 5,4% da População Economicamente Ativa (PEA), segundo o IBGE. Este foi o menor resultado para o mês desde setembro de 2002.

“Hoje as pessoas estão empregadas e mais confiantes com o seu trabalho efetivo”, diz Fabíola Lagos, coordenadora da pesquisa. De certa forma, essa condição mais favorável do emprego reduziu o interesse por uma vaga temporária.

A pesquisa deste ano revela, por exemplo, que cresceu de 51% em 2012 para 53% em 2013 a parcela de entrevistados que já têm um emprego efetivo. Isto é, por trabalharem meio período ou o dia inteiro, não têm condição de assumir um trabalho temporário.

No passado, quando o desemprego era elevado, lembra Fabíola, o emprego temporário era uma oportunidade para que o trabalhador conseguisse uma vaga efetiva. Atualmente, no entanto, o quadro é diferente: 44% dos entrevistados informaram que a intenção de realizar um trabalho temporário é conseguir uma nova oportunidade de trabalho. Em 2012 esse resultado era muito maior com mais da metade (51%) dos trabalhadores interessados em uma nova colocação efetiva.

No ranking das intenções de obter um trabalho temporário, o segundo maior objetivo dos candidatos é obter uma renda extra para pagar dívidas. No ano passado, 24% dos entrevistados informaram que esse era o seu objetivo. Neste ano essa fatia encolheu: 22% declararam que pretendem com o trabalho temporário obter renda para regularizar as dívidas em atraso. “Em 2012, o pessoal estava mais apertado.” Fabíola destaca que a pesquisa deste ano identificou o cartão de crédito, com 59% das respostas como o vilão das dívidas dos trabalhadores.

Da Agência Estado

Prefeitura de João Pessoa anuncia 1300 vagas para Secretaria de Educação

Tiveram início nesta segunda-feira (11) as inscrições do concurso público promovido pela Prefeitura de João Pessoa para o preenchimento de 1300 vagas em cargos de nível médio e superior na Secretaria de Educação do município. Na última sexta, a Prefeitura da cidade anunciou a publicação do edital, e desde esta segunda os interessados já podem se candidatar.

As vagas oferecidas no nível superior são para o cargo de professor, das quais 450 serão destinadas à educação básica I e 550 para a educação básica II nas disciplinas de português, ciências, história, geografia, educação física, dança e teatro. Ainda estão sendo ofertadas 100 vagas para os cargos de assistente social escolar, orientador educacional, supervisor escolar e psicólogo escolar, todas também exigindo nível superior.

Para o nível médio, o concurso tem vagas para o cargo de agente educacional I. O edital pode ser acessado no site da prefeitura, que é owww.joaopessoa.pb.gov.br. Os salários vão de R$ 806 a R$ 2.250. A aplicação das provas escritas está prevista para o dia 12 de janeiro de 2014. Para quem se candidatar a vaga de professor, também haverá avaliação de título.

As inscrições serão abertas na próxima segunda-feira (11) e poderão ser feitas até o dia 2 de dezembro. Os interessados devem acessar o site da Fundação Getúlio Vargas, organizadora da prova, para se inscrever. A taxa varia de  R$ 49 (nível médio) a R$ 69 (nível superior).

O prazo de validade do concurso será de um ano, podendo ser prorrogado pelo mesmo período a critério da Secretaria de Administração de João Pessoa. Com informações do NE10.

Fiat vai contratar mais mil operários

Cerca de mil pessoas serão contratadas para trabalhar nas obras da fábrica da Fiat, em Goiana, que estão entrando numa segunda etapa com a implantação das utilidades (as instalações de energia, gás, água e esgoto). Nessa fase, também ocorrerá o início da construção dos 14 galpões onde serão instalados os fornecedores da montadora, vizinhos à unidade fabril. As contratações desse grupo começarão este mês, sendo finalizadas até julho de 2014. Atualmente, quase 3 mil pessoas trabalham no empreendimento.

Para a contratação, será usado o cadastro realizado pela Secretaria estadual de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (STQE), aproveitando os candidatos que estão terminando os cursos técnicos oferecidos em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Por exemplo, serão aproveitados os alunos dos cursos técnicos de automação industrial – turma formada por 18 alunos que concluem a capacitação este mês –, mais os 15 de eletrotécnica que se formam em dezembro e os 13 de eletrotécnica, que terminam o treinamento em janeiro de 2014. “Estes candidatos serão contratados inicialmente como estagiários. Eles fizeram o curso técnico de um ano e meio e agora vão fazer um estágio de 400 horas, o que corresponde a cerca de seis meses”, conta a analista de Educação Profissional do Senai, Hayalla Teixeira. 

Oficialmente, a Fiat não se pronunciou sobre o assunto nem detalhou o quadro da contratação. A empresa é privada e não tem obrigação de divulgar os dados publicamente. A reportagem do Jornal do Commercio também procurou a assessoria de imprensa da STQE, que informou que a diretora da Agência, Angela Mochel, não podia dar mais detalhes sobre as futuras contratações da Fiat. Ainda nesse grupo, serão contratados eletricistas, pedreiros, técnicos de automação, entre outros.

Segundo fontes do setor automotivo, a Fiat fez uma revisão das contratações e agora não serão necessárias mais sete mil pessoas no pico das obras de construção do empreendimento. Isso ocorreria porque seriam realizadas várias etapas simultaneamente. Agora, a multinacional planeja para ter quatro mil pessoas no pico da obra e que trabalharão por um tempo maior. Esse pico deve ocorrer em 2014.

Leia mais no JC desta terça-feira (12)

Faltam cursos para seguro-desemprego

Divulgada pelo governo como uma das medidas para diminuir os custos da União com o seguro-desemprego, a obrigatoriedade de os trabalhadores frequentarem aulas de qualificação profissional para receber o auxílio não funciona na prática pela escassez de cursos ofertados. A obrigação de voltar a estudar só vale nos casos em que esteja disponível um curso que se encaixe no “perfil profissional” do trabalhador.

A reportagem acompanhou trabalhadores que fizeram o pedido do benefício nesta semana, quando começou a valer a exigência de qualificação para todos aqueles que pedem o seguro pela segunda vez em dez anos.

A maior parte dos desempregados foi dispensada das aulas porque não havia nenhum curso do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) que tivesse relação com os últimas funções desempenhadas. Muitas vezes, os cursos estavam disponíveis em cidades distantes de onde os beneficiários moram.

Fonte: Agência Estado

Ministro do Trabalho avalia que mudança na regra do seguro-desemprego contribui para melhorar ganho salarial

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, disse nesta terça-feira (5) que considera importante a recente mudança feita para concessão do seguro-desemprego como forma de ampliar o ganho salarial. “Quanto mais rápido a qualificação, melhor para o trabalhador.

Junto com a geração de novos empregos, temos tido o aumento real dos salários. Na medida em que ele se qualifica, vai melhorar este aumento”, avaliou após participar de evento na capital paulista sobre Políticas Públicas de Emprego e Trabalho Decente, no Palácio dos Bandeirantes. No último mês, o governo alterou uma das regras do benefício ao exigir que o trabalhador faça um curso de no mínimo 160 horas ao solicitar o seguro-desemprego pela segunda vez, dentro de um período de dez anos. Antes, o curso deveria ser feito a partir do terceiro pedido.

O ministro disse ainda, que apesar dos desembolsos para concessão do benefício tenham crescido, o Fundo de Amparo ao Trabalhador também tem aumentado a sua arrecadação, pois foram criados 20 milhões de novas vagas nos últimos dez anos. “O fundo vai bem. A preocupação do ministério [da Fazenda] é que houve aumento da despesa, mas também houve aumento da arrecadação”, ponderou. Dias comentou a proposta feita pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega de tornar obrigatório o curso já na primeira solicitação. “Isto está sendo discutido se seria de fato o ideal.

Estamos todos preocupados em preservar o direito dos trabalhadores”, apontou. Ontem (4), Mantega recebeu em São Paulo representantes de centrais sindicais para discutir a elevação dos gastos com seguro-desemprego. Uma nova reunião foi marcada para quinta-feira (7) a fim de abrir debate sobre mudanças. Segundo o ministro, a mudança é necessária para assegurar o cumprimento das metas fiscais e a redução das despesas públicas.

Fonte: Agência Brasil

Henrique Alves quer analisar com calma regulamentação da PEC das Domésticas

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), anunciou nesta terça-feira (5) que atenderá ao pedido da relatora da Proposta de Emenda à Constituição 72 (PEC das Domésticas), Benedita da Silva (PT-RJ) de analisar melhor a matéria antes de enviá-la para votação em plenário. Benedita defende que a regulamentação da PEC seja debatida amplamente nas comissões da Câmara.

“Esse que é o problema. Enquanto o Jucá [senador Romero Jucá, relator do projeto que regulamenta a PEC 72] quer levar [a matéria direto] para o plenário, ela quer levar para as comissões. A relatora quer discutir comissão por comissão. Eu vou atender a relatora”, destacou Henrique Eduardo Alves. Ele acrescentou que as propostas divergentes de Jucá e Benedita começaram desde a aprovação da PEC das Domésticas.

Aprovada em 2 de abril deste ano, a Emenda Constitucional ainda gera incertezas pela falta da regulamentação, que deve demorar a ser aprovada pelo Congresso, depois deste anúncio do presidente da Câmara. Segundo ele, Benedita da Silva não gostou do texto aprovada no Senado.

“Ela não gostou do texto do Senado Federal e não quer que seja discutido pela emoção na Câmara. A relatora quer um debate mais qualificado, nas comissões”, disse Henrique Alves.

Fonte: Agência Brasil

MPT orienta desligamento de milhares de trabalhadores em Suape

Dentro dos próximos dois anos, a Petrobras terá que dispensar cerca de 42 mil trabalhadores que estão ligados à construção da Refinaria Abreu e Lima, no Complexo Portuário de Suape. Para melhor atender às demandas trabalhistas da desmobilização, o Ministério Público do Trabalho (MPT) irá realizar uma audiência pública nesta quarta-feira (6), às 14h, na sede do MPT, na Rua Quarenta e Oito, Espinheiro, Zona Norte do Recife. A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) colabora com o evento.

Entre 2014 e 2015, as dispensas, que já acontecem e trazem demandas ao MPT, estarão no ápice, considerando o andamento das obras. A audiência será conduzida pelos procuradores do Trabalho Débora Tito, Lorena Bravo e Rogério Wanderley, com a participação de auditores fiscais do Trabalho. Para participar, foram notificadas a Secretaria do Trabalho, Qualificação e Emprego, além das 20 maiores empresas contratadas da Petrobras.

De acordo com informações iniciais levantadas pelo MPT, é possível que a desmobilização de trabalhadores da refinaria seja a segunda maior da história, ficando somente atrás da que aconteceu na construção de Brasília.

Dos 42 mil funcionários, estima-se que 58% da mão de obra seja pernambucana. Dentre os principais problemas a serem discutidos na audiência, está a observância do cumprimento da legislação trabalhista no momento da rescisão dos contratos de trabalho. O MPT já tem recebido denúncias de trabalhadores que estariam sendo dispensados sem os valores devidos.

Também está entre as prioridades do MPT na audiência tratar de como especificamente está sendo pensada a desmobilização de um ponto mais amplo, que tem relação de como ficará o entorno da região, de como as cidades vizinhas se manterão economicamente, quais as políticas de emprego voltadas para os trabalhadores que hoje estão lá.

Do JC

Taxa de desemprego no País recua pelo segundo mês consecutivo

A taxa de desemprego no mês de setembro ficou em 10,3%, índice inferior aos 10,6% registrados em agosto, segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O total de desempregados ficou em 2.313 mil, 42 mil a menos que no mês anterior.

O nível de ocupação teve pequeno aumento de 0,7% em setembro na comparação com agosto. Foram criados 132 mil postos de trabalhos, número maior do que o de pessoas que entraram no mercado de trabalho (89 mil). O total de ocupados foi estimado em 20.040 mil, e a População Economicamente Ativa (PEA) registrou 22.354 mil pessoas.

Nas sete regiões metropolitanas onde a pesquisa é feita, houve crescimento em Belo Horizonte (de 6,9% para 7,2%) e Recife (14,2% para 14,5%). Houve redução em Salvador (18,2% para 17,8%), São Paulo (10,4% para 10%), no Distrito Federal (12,3% para 12%), em Porto Alegre (6,5% para 6,2%) e Fortaleza (7,9% para 7,7%).

Fonte: Agência Brasil

Dedicação em emprego temporário é chave para efetivação

As festas de fim de ano aquecem o mercado e se tornam a porta de entrada para muitos profissionais que depois podem ter a chance de permanecer empregados. Os setores de hotelaria e gastronomia são dois dos que mais contratam temporariamente nesta época do ano.

Muitas das vagas criadas não exigem experiência. Segundo a Agência de Trabalho, garçom está entre as vagas mais procuradas este mês.
As chances de continuar no trabalho, ser efetivado e crescer no emprego existem, por isso é importante aproveitar vagas de curta duração, que nessa época não faltam.

Há muitos casos de sucesso de pessoas que começaram com um temporário, como garçom de evento, por exemplo, e que foram contratadas. Para ser efetivado, além da capacidade profissional e da dedicação da pessoa, é importante seguir dicas como sorrir, atender bem, e dar o máximo de si.

Com informações da TV Jornal

Inscrições para vagas de estágio na Oi terminam nesta quinta-feira

A empresa de telefonia Oi ampliou para esta quinta-feira (31) o prazo para estudantes universitários se candidatarem às 150 vagas para o programa Geração Estágio em todo o Brasil. Em Pernambuco são sete oportunidades em áreas como administração, ciências contábeis, comunicação social, direito, economia, engenharia, estatística, informática, matemática e psicologia.

A seleção acontecerá ao longo deste mês de novembro e a admissão está prevista para dezembro. Para se candidatar ao processo seletivo, os interessados devem ter inglês intermediário, domínio do pacote Office e ter previsão de formatura entre dezembro de 2014 e dezembro de 2015. Já os estudantes de administração, engenharia e TI podem ter previsão de formatura até julho de 2016.

As inscrições podem ser feitas no site www.oi.com.br/euquerotrabalharnaoiou pelo link na página da Oi no Facebook. Além da bolsa-auxílio, a Oi oferece aos estagiários plano de celular, vale transporte, vale alimentação e curso de inglês online.

Com informações do NE10

Prefeitura corrige para 177 nº de vagas em seleção simplificada

A Prefeitura da Cidade do Recife (PCR) corrigiu para 177 o número de vagas na seleção simplificada para contratação de profissionais de saúde, sendo 132 vagas para técnicos de enfermagem (com carga horária de 30h), 23 postos para enfermeiros 40 horas e 22 vagas para enfermeiros 30 horas. As inscrições seguem abertas até o dia 28 de outubro. O resultado preliminar da avaliação curricular será divulgado no dia 7 de novembro. Dez por cento das vagas serão reservadas para portadores de deficiência, conforme legislação federal.  

Para enfermeiro com carga horária de 30 horas, a remuneração mensal será de R$ 2.381,10; enfermeiros 40 horas receberão salário de R$ 4.549,20 (mais gratificação de Programa Saúde da Família de R$ 1.200); técnico de enfermagem 30 horas receberá salário de R$ 841,27. O contrato será de um ano, podendo ser prorrogado por igual período de acordo com a Lei Municipal 15.612/92. Os aprovados atuarão na implantação das Upinhas, com serviço de atenção básica com atendimento 24 horas, e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Os interessados devem enviar os documentos solicitados no edital do concurso, divulgado no Diário Oficial do Recife nesta quinta-feira (17), unicamente via postal, para o endereço da Secretaria Executiva de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde. Entre os documentos solicitados está o diploma – ou declaração – de conclusão do curso superior, emitida por instituição reconhecida pelo MEC.

Segundo a Secretaria de Saúde do Recife (Sesau), os últimos concursos foram realizados em 2007 (para enfermeiro 30h) e em 2008 para as demais categorias. De acordo com o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, 675 profissionais de saúde foram aprovados em concurso público no ano de 2012.

____________________________________________________________

Serviço:

Secretaria Executiva de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde
Endereço: Rua Alfredo de Medeiros, 71, Espinheiro, Recife

Senado aprova isenção do vale-transporte a trabalhador

Os trabalhadores terão direito a isenção do custeio do vale-transporte, cabendo ao empregador bancar, integralmente, a despesa. É o que aprovou nesta quarta-feira (16) a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, em decisão terminativa. Agora a proposta, de autoria do senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTB-AL), seguirá diretamente para a Câmara, exceto se ocorrer um recurso para levar a matéria para o plenário da Casa.

Por conta de uma lei de 1985, as empresas podem, atualmente, deduzir até 6% do salário dos empregados para os custos com transporte. Cabe aos trabalhadores arcarem com os valores do vale-transporte que excederem esse porcentual. Na justificativa do projeto, Collor argumentou que o vale-transporte, adotado aos poucos pela empresa nesses quase 30 anos de vigência da lei, tornou-se atualmente a “principal fonte de financiamento para o transporte urbano e é responsável por cerca de 50% do faturamento do setor”.

De acordo com Collor, a isenção significa “um aumento muito considerável” para a renda do trabalhador dentro do atual contexto do “acirramento do processo inflacionário e consequente queda do seu poder de compra”. A matéria foi apresentada no fim de junho deste ano – após o início dos protestos de rua que tomaram conta do País e tiveram como um dos principais motes iniciais o preço da tarifa do transporte coletivo.

Ele disse que as eventuais despesas adicionais das empresas, em arcar com todo o custo do vale-transporte, são passíveis de serem abatidos da receita para fins de apuração do lucro tributável. O relator da matéria na comissão, senador Paulo Paim (PT-RS), concordou com Collor e destacou que o abatimento não trará prejuízos para as empresas.

“Trata-se, sem dúvida alguma, de medida ousada, porém necessária para garantir aos trabalhadores do nosso País essa conquista tão necessária, ainda mais se considerado, como muito bem ponderou o autor da proposição, que essa alteração fará grande diferença no impacto do orçamento dos empregados e não causará tanto impacto nos custos das empresas”, afirmou Paim, no parecer.

Fonte: Agência Estado

Piora avaliação de consumidor sobre mercado de trabalho

O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) avançou 0,5% no mês de setembro em relação a agosto, considerando os dados ajustados sazonalmente. “O resultado sinaliza moderação após as fortes variações em julho, de 7,2%, e agosto, de -2,3%”, destacou o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), nesta sexta-feira, 11, em nota.

A média móvel trimestral do indicador ainda sugere “gradual piora” do mercado de trabalho no segundo semestre de 2013. A fundação destacou que as classes que mais contribuíram para a subida do ICD em setembro foram a dos consumidores com renda familiar entre R$ 2.100,00 e R$ 4.800,00, cujo Indicador de Emprego (invertido) variou 0,8%; e a dos que possuem renda familiar até R$ 2.100,00, com variação de 0,7%.

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) registrou leve avanço de 0,1%, em setembro sobre agosto. “O resultado sinaliza uma estabilização após as oscilações nos últimos dois meses, de queda de 5,7%, em julho e alta de 2,6%, em agosto”. “A possível acomodação, no entanto, não muda a tendência decrescente no ritmo de contratações da economia brasileira”, diz a nota da FGV.

Para chegar a esse resultado, os componentes do IAEmp se distribuíram entre níveis opostos. Nos extremos, o indicador da Sondagem do Consumidor, que mede a perspectiva de encontrar emprego futuro na própria região, ficou em 4,3%, enquanto o indicador da Sondagem de Serviços, que mede o otimismo por parte do empresariado quanto a futuras contratações, teve queda de 1 1%. O IAEmp é formado por uma combinação de séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor.

Fonte: Agência Estado

McDonald’s abre 15 vagas no Recife

 / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

A McDonald’s, rede de restaurantes estilo fast-food, anunciou a abertura de 15 postos de trabalho no Recife. Embora as contratações visem atender o aumento da demanda do fim do ano, as vagas são efetivas.

Os candidatos devem ter a partir de 16 anos, estar cursando ou ter concluído o Ensino Médio. Para o período noturno e madrugada, é preciso ser maior de 18 anos e estar cursando ou ter concluído o Ensino Fundamental. Não é exigida experiência.Pessoas com deficiência também podem concorrer às oportunidades.

Entre os benefícios oferecidos pela empresa estão: alimentação no local, seguro de vida, assistência médica e odontológica, vale-transporte, treinamento inicial e contínuo e plano de carreira. A empresa não divulgou a remuneração oferecida.

Os interessados devem se cadastrar no site da empresa, acessando o link “Trabalhe Conosco/Cadastre seu Currículo”, ou entregando o currículo em um dos restaurantes da cidade.

Com informações do JC

Loja de calçados abre 300 vagas temporárias no Recife

Na preparação para aumento das vendas no fim do ano, a Di Santinni, empresa varejista do mercado de calçados, abriu 300 vagas temporárias para suas seis lojas no Recife. As oportunidades são para operador de loja, auxiliar de operações e caixa.

A empresa não divulgou os valores da remuneração oferecida, informando apenas, através de nota à imprensa, que “o salário é compatível com o mercado e que há grandes chances de efetivação”.

Para as funções de operador de loja – que atua em funções como controle de estoque – e caixa, é necessário ter experiência na área e ensino médio completo. Para o cargo de auxiliar de operações, não é preciso ter o ensino médio completo. Os novos funcionários passarão por treinamentos de ambientação e de procedimentos específicos de acordo com a função ao qual foram contratados.

As contratações terão início na segunda quinzena deste mês. Os interessados devem enviar currículo para o E-mail rhrecife@di-santinni.com.br .

Com informações do JC

background