Câmara defende união na disputa da Assembleia

O governador eleito Paulo Câmara (PSB) defendeu nesta segunda-feira (10) que o clima de união e de coesão prevaleça na disputa pelo comando da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Durante visita ao Tribunal de Contas do Estado, o socialista chegou acompanhado do presidente da Casa, Guilherme Uchoa (PDT) – que não esconde de ninguém que deseja o quinto mandato consecutivo –, fato que causou surpresa.

Ele, no entanto, evitou demonstrar apoio ao pedetista. “Conversei muito com ele (Uchoa) sobre o futuro governo, sobre o que queremos para Pernambuco, as eleições… Guilherme sempre conversou muito com Eduardo (Campos) e sempre temos muito respeito e falamos sobre o quadro atual”, explicou o governador eleito.

Câmara garantiu que não falou sobre a disputa na Alepe, onde, além de Uchoa, os socialistas Waldemar Borges e Aluísio Lessa estão de olho no comando da Casa. “Não falamos sobre a nova legislatura, falamos sobre o momento atual e eu tenho certeza que o deputado (Uchoa) vai me ajudar a governar Pernambuco da forma que seus pares entenderem ser melhor”, explicou, acrescentando que o pedetista “está dentro do meu projeto”. “É uma pessoa importante. Independentemente do cargo que ele ocupar, ele vai me ajudar como Eduardo me ajudou”.

O governador eleito afirmou que, apesar de ter as suas preferências, cabe à Alepe discutir a Mesa Diretora da Casa. “O comando da Alepe é discutido entre eles. É obvio que tenho preferência por alguns desses deputados que me apoiaram, mas entendo que a Casa deve ter o momento de reflexão para chegar no melhor nome que deve conduzir a Casa a partir de 2015 e vai ajudar na relação Executivo e Legislativo.”

Por fim, o socialista afirmou que, independente do resultado da disputa, o seu partido terá um papel nas conversações. “O PSB vai estar nesse processo de discussão. Vou ter oportunidade de conversar com outros deputados também para que haja união, haja coesão, a definição entre eles do que for melhor e o PSB vai ajudar no que for melhor”.

Do Blog da Folha

Compartilhe essa notícia:

    Alepe participa da campanha “novembro azul”

    A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aderiu à campanha “novembro azul”, de conscientização sobre o câncer de próstata. Durante todas as noites deste mês, o Museu Palácio Joaquim Nabuco receberá uma iluminação especial na cor azul.

    Surgida em 2013 na Austrália. A iniciativa serve para alertar os homens sobre o risco desse tipo de câncer que atinge parte da população masculina e para incentivá-los a realizar o exame de toque retal e PSA, capaz de detectar a doença logo em sua fase inicial, o que aumenta as possibilidades de cura.

    No próximo dia 14 de novembro, a Alepe também participa do Dia Mundial do Diabetes, que também utiliza a cor azul para alertar a população sobre os riscos da doença.

    Do Blog do Jamildo

    Compartilhe essa notícia:

      Projeto para conter violência no futebol será votado na Alepe

      Foto: reprodução facebook da AlepeO Projeto de Lei de número 1998/2014, de autoria do deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD), foi apresentado nessa quarta-feira (29) na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O PL apresenta medidas para acabar com a violência no futebol em Pernambuco através de iniciativas preventivas.

      De acordo com o texto, as empresas de ônibus serão obrigadas a formular uma lista de passageiros que será entregue à Polícia Militar antes das viagens que levam os torcedores aos estádios de futebol.

      A lista deve informar os horários de chegada e saída dessas linhas de ônibus para que a PM possa identificar previamente os torcedores, atuando com medidas preventivas que visam evitar possíveis atos de vandalismo.

      “O projeto ajudará a conter a violência nos estádios, já que a polícia poderá identificar aqueles que se envolveram em confusões e evitar o conflito entre as torcidas organizadas”, disse o autor do PL.

      O Projeto já foi aprovado na Comissão de justiça da Casa e em breve deverá ser votado em Plenária.

      Compartilhe essa notícia:

        Presidente do PT-PE quer desconstruir tese de que nordestinos votaram em Dilma por receber “esmola”

        teresa-leitão-foto-Breno-LaproviteraA presidente do PT de Pernambuco, a deputada estadual Teresa Leitão, quer desconstruir a tese de que os nordestinos votaram na presidente Dilma Rousseff (PT) porque recebem “esmola” do governo federal a partir do programa Bolsa Família. Ela tem recolhido dados técnicos e promete fazer um pronunciamento na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) na próxima semana para refutar a ideia de que o programa seja uma “esmola” e que tenha fins eleitorais.

        “Temos agora que trabalhar, independente de partidos, contra o preconceito de classes, sobretudo nas redes sociais, contra os nordestinos. Até nossa querida deputada Terezinha Nunes entrou nessa onda, dizendo que os votos de Dilma foram dos desinformados, dos que não leem jornal, dos que vivem a mercê do Bolsa Família”, disse a petista nessa quarta-feira (29).

        “Se analisarmos o mapa do Brasil, nós estamos juntos e misturados. Dilma teve em Pernambuco o mesmo percentual de votos em relação ao que teve há 4 anos e ninguém disse, naquela época, que os pernambucanos não sabiam ler ou que Dilma ganhou porque foi o Bolsa Família que estimulou esses votos”, justificou a deputada.

        Em Pernambuco, Dilma teve 70,20% contra o senador Aécio Neves (PSDB), que atingiu 29,80%. Em 2010, com apoio do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, falecido em agosto, a petista teve 75,65% e o adversário José Serra (PSDB), 24,35%.

        Compartilhe essa notícia:

          Alepe: mais pessoal e verba de gabinete

          ALEPE-foto_rinaldo_marques
          Deputados estaduais estão articulando, através do projeto de lei n° 706/2011, a criação de cargos de suplência para as secretarias da mesa diretora da Assembleia Legislativa (Alepe). A mesa é composta por sete membros – presidência, duas vices e quatro secretarias – e todos os cargos tem direito a acréscimo de pessoal e de verbas para seus gabinetes.

          Pela proposta, os quatro suplentes de secretários também poderão aumentar em 70% a lotação de pessoal e terão ainda aumento de verba de gabinete, igual aos titulares.

          O PL de autoria do deputado Eriberto Medeiros (PTC) seria votado ontem, mas foi retirado da pauta minutos antes da reunião ordinária no plenário. Alguns deputados preferiram analisar a matéria antes de por em votação. Em sua justificativa, Eriberto afirma que o projeto irá “aumentar o número de parlamentares que participam das decisões da mesa diretora, seguindo a filosofia a pluralidade partidária”. Segundo ele, “outras Casas Legislativas possuem em suas mesas diretoras os suplentes de secretários, como o Senado, a Câmara dos Deputados e a Assembleia do Rio de Janeiro”.

          Nos bastidores da Alepe, porém, ventila-se que a medida seria para acomodar um número maior de aliados no Legislativo estadual.

          Do JC

          Compartilhe essa notícia:

            Assembleia vai homenagear Eduardo Campos

            A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) realiza uma solenidade em homenagem ao ex-governador de Pernambuco e ex-presidenciável, Eduardo Campos (PSB), vítima fatal de grave acidente aéreo no dia 13 de agosto de 2014. A cerimônia, que vai ocorrer no plenário do Museu, no Palácio de Joaquim Nabuco, está marcada para às 18h de hoje.

            Governador por dois mandatos, Eduardo Campos deixou o Executivo estadual no início do ano para concorrer a presidente da República. O socialista morreu em plena campanha, quando o jatinho em que estava, com outras seis pessoas, entre assessores e pilotos, caiu em Santos (SP), vitimando todos.

            Do Blog da Folha

            Compartilhe essa notícia:

              Ex-presidente do Porto do Recife assume espaço do grupo de Inocêncio Oliveira na Alepe

              Foto: reprodução do Facebook

              Em São José do Belmonte, cidade no Sertão Central de Pernambuco, o engenheiro Rogério Leão (PR) fez história política pela segunda vez. Em 2008, foi o primeiro prefeito reeleito da história do município. Neste ano, conseguiu o feito de ser o primeiro político da cidade a chegar à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Foi eleito deputado estadual no último domingo (5), com 44.145 votos.

              Rogério Leão disputou o mandato de deputado para ocupar um espaço deixado pelo clã de Inocêncio Oliveira (PR). Depois de 40 anos no Congresso, Inocêncio decidiu não disputar a reeleição em 2014. Indicou o primo, Sebastião Oliveira (PR), que foi o 9º mais votado no Estado.

              Sebastião, que tinha mandato na Alepe, abriu a vaga para Rogério Leão. “Em 2013, Sebastião foi para federal e aí me escolheram para ser o estadual e representar a região do Sertão. Fui o candidato de Inocêncio e Sebastião”, deixa claro o novo deputado eleito.

              Rogério herdou o envolvimento com a política do pai, Pedro Leão, que foi prefeito de São José do Belmonte por duas vezes (de 1969 a 1972 e de 1976 a 1981). Sua grande vitrine política, porém, foi o ano em que passou como presidente do Porto do Recife.

              A maior conquista do futuro deputado na administração da estatal foi ter feito com que, depois de 36 meses no vermelho, o porto recifense voltasse a dar lucro. Conseguiu, aumentando a área alfandegária do porto de 15 mil para 120 mil metros quadrados; a maior de um porto no Norte e Nordeste do País.

              Rogério Leão assumiu a presidência do Porto do Recife em 2013, depois de deixar o mandato. Foi convidado pelo ex-governdor Eduardo Campos, com quem disse ter construído uma relação de amizade. “Em 2006, fui o primeiro prefeito do PR a apoiar Eduardo no Sertão”, garante.

              Na época, o socialista tinha 7% nas pesquisas de intenção de voto, mas terminaria vencendo o pleito. Prestes a sair do governo, Eduardo retribuiu o gesto, pedindo a Rogério que aceitasse o convite para disputar um mandato na Alepe.

              “Tenho certeza que se não tivesse acontecido essa tragédia, ele seria o presidente do Brasil”, cravou. “Quando o Brasil começasse a conhecer Eduardo, ele ganharia essa eleição”, não deixa dúvida.

              PROJETOS E ALEPE – Ex-administrador de um porto, Rogério Leão afirmou ao Blog de Jamildo que pretende dedicar o mandato a melhoria do abastecimento de água do Sertão. “Vou dar prioridade a questão da água. Como sertanejo, sei a dificuldade do homem daqui do Sertão”, prometeu.

              Também prometeu criar projetos para melhorar a geração de emprego e renda no Sertão, mas revelou que ainda não tem propostas prontas para apresentar na Casa. “Vou esperar assumir. Agora que eu vou me dedicar. Estudar o regimento”, disse.

              Disse ainda ter uma expectativa muito boa com a gestão do ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB), eleito governador com 3 milhões de votos. “Conheci Paulo na presidência do Porto. Sei o quanto é competente e o quanto ele foi importante no govero Eduardo Campos”, avaliou.

              Com orgulho, Rogério Leão registra que foi o deputado estadual mais votado em cinco cidades: São José do Belmonte, Mirandiba, Terra Nova, Calumbi e São Benedito do Sul; esta última na Zona da Mata.

              Ele é formado em Engenharia pela Universidade de Pernambuco (UPE) e em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). À Justiça Eleitoral, declarou ter mais de R$ 2,5 milhões em bens. A lista inclui tanto uma BMW, quanto uma Kombi; além de três outros automóveis.

              Compartilhe essa notícia:

                Bancada do PT encolhe na Alepe de sete, restaram três

                A eleição de Paulo Câmara (PSB), também foi responsável pelo encolhimento da representação do PT na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Eram sete deputados, mas a partir de janeiro de 2015 serão apenas três nomes: a Olindense Tereza Leitão, o represente dos agricultores, Manoel Santo e o ex-prefeito de Petrolina, Odacy Amorim.

                Do Blog Olinda Hoje parceiro do InformePE

                Compartilhe essa notícia:

                  Com 100% das urnas apuradas veja os deputados estaduais eleitos

                  Deputados Estaduais eleitos

                  Abaixo lista dos Deputados Estaduais eleitos neste pleito e a quantidade de votos por candidato:

                  1. Pastor Cleiton Collins (PP) – 216.874
                  2. Presbitero Adalto Santos (PSB) – 158.874
                  3. Raquel Lyra (PSB) – 80.879
                  4. André Ferreira (PMDB) – 74.448
                  5. Simone Santana (PSB) – 73.178
                  6. Guilherme Uchoa (PDT) – 69.785
                  7. Silvio Costa Filho (PTB) – 67.791
                  8. Joaquim Lira (PSD) – 67.584
                  9. Rodrigo Novaes (PSD) – 64.456
                  10. Alberto Feitosa (PR) – 62.332
                  11. Odacy Amorim (PT) – 61.772
                  12. Nilton Mota (PSB) – 60.787
                  13. Lucas Ramos (PSB) – 58.515
                  14. Waldemar Borges (PSB) – 57.539
                  15. Manoel Santos (PT) – 55.310
                  16. Miguel Coelho (PSB) – 55.172
                  17. Francismar (PSB) – 53.015
                  18. Eriberto Medeiros (PTC) – 52.559
                  19. Lula Cabral (PSB) – 50.886
                  20. Henrique Queiroz (PR) – 50.882
                  21. Bispo Ossesio Silva (PRB) – 49.993
                  22. Vinícius Labanca (PSB) – 49.450
                  23. Clodoaldo Magalhães (PSB) – 48.729
                  24. Claudiano Filho (PSDB) – 48.459
                  25. Aluisio Lessa (PSB) – 48.162
                  26. Priscila Krause (DEM) – 47.882
                  27. Júlio Cavalcanti (PTB) – 47.685
                  28. Aglailson Junior (PSB) – 44.781
                  29. Álvaro Porto (PTB) – 44.622
                  30. Diogo Moraes – (PSB) – 44.562
                  31. Rogerio Leão (PR) – 44.145
                  32. Jose Humberto Cavalcanti (PTB) – 43.603
                  33. Ângelo Ferreira (PSB) – 42.640
                  34. Tony Gel (PMDB) – 42.152
                  35. Romário (PTB) – 42.115
                  36. Socorro Pimentel (PSL) – 42.101
                  37. Pedro Serafim Neto (PDT) – 41.405
                  38. Ricardo Costa (PMDB) – 41.140
                  39. Teresa Leitão (PT) – 38.470
                  40. Augusto César (PTB) – 37.410
                  41. Edilson Silva (PSOL) – 30.435
                  42. Eduino (PHS) – 30.115
                  43. Zé Maurício (PP) – 27.815
                  44. João Eudes (PRP) – 27.660
                  45. Dr. Valdi (PP) – 25.550
                  46. Beto Accioly (SD) – 24.840
                  47. Professor Lupercio (SS) – 24.739
                  48. Everaldo Cabral (PP) – 20.062
                  49. Soldado Joel Da Harpa (PROS) – 19.794

                  Compartilhe essa notícia:

                    Alienação parental é discutida em encontro na Assembléia Legislativa de PE

                    Uma audiência pública discutiu nesta quarta-feira (10) a criação de um centro de atendimento para vítimas de alienação parental, que ocorre quando os pais ou o responsável pela criança tenta de forma abusiva afastar o filho do outro genitor. O encontro foi realizado no Plenarinho da Assembléia Legislativa e reúne representantes do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e da sociedade civil.

                    Com o aumento dos casos, uma legislação foi criada há quatro anos para combater este tipo de crime. A Lei nº 12.318, de 26 de agosto de 2010, prevê uma punição que vai desde multa até suspensão da guarda, com acusações de abuso moral à vítima.

                    Sem perceber ou com a intenção de atingir o ex-companheiro, o alienador não mede o impacto que essa atitude tem na criança, que pode levar à depressão infantil, vulnerabilidade na adolescência e até ao uso de drogas. Quem sofre com o problema deve procurar ajuda na justiça.

                    Segundo a Associação Brasileira Criança Feliz, os genitores praticam o crime em 80% dos casos de separação no país. A criança é impedida de entrar em contato com o pai ou com a mãe. Por causa dessa falta de convivência, o filho começa a criar concepções falsas sobre o parente e pode levar à denunciação caluniosa – quando uma pessoa provoca a justiça ou a polícia para acusar alguém, mesmo sabendo que essa pessoa é inocente. Este crime está previsto no Art. 339 do Código Penal e prevê reclusão de dois a oito anis de prisão e multa.

                    Uma faculdade do Recife tem um núcleo de prática jurídica, no bairro da Imbiribeira, que atende de graça pais que sofrem com o problema. O serviço também oferece assistência psicológica. Segundo os especialistas no assunto, a vítima não deve desistir da criança e os pais não podem confundir os papeis de cada integrante na relação familiar. Um mau marido, por exemplo, pode ser um excelente pai.

                    Da TV Jornal

                    Compartilhe essa notícia:

                      Candidato a governador do PSOL entrega de título de “Deputado Chicleteiro com Dinheiro Público”

                      Zé Gomes, Edilson Silva e Albanise Pires - foto Victor Mattos Vitzaa

                      O candidato a governador Zé Gomes (PSOL) participou, nesta quarta-feira (6/8) de ato na entrada da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) contra a farra das emendas parlamentares para shows comerciais. Durante a des-homenagem, promovida pelo candidato a deputado estadual Edilson Silva (PSOL), foi protocolado o título de “Deputado Chicleteiro com Dinheiro Público” para Isaltino Nascimento (PSB), campeão deste tipo de emenda. A candidata ao senado Albanise Pires (PSOL) também participou da atividade.

                      No primeiro semestre de 2014, em pleno ano eleitoral, 39 dos 49 deputados da Assembleia já destinaram quase R$ 20 milhões em emendas para apresentações de bandas comerciais. Destes shows, 60% ocorreram em cidades com estado de emergência decretado por conta da seca. De acordo com levantamento publicado pelo “Jornal do Commercio”, Isaltino destinou todo recurso a que tem direito, R$ 1,3 milhão, para o pagamento de bandas como Chiclete com Banana, Calypso e Luan Santana.

                      “Nada contra bandas como Chiclete com Banana, Calcinha Preta e outras. Mas são grupos que conseguem dinheiro de patrocínio. É preciso valorizar os artistas populares do estado que não têm acesso a estas verbas e discutir se é realmente prioridade fazer show em município pobre sem posto de saúde”, disse Edilson.

                      O candidato a deputado estadual ainda afirmou que é preciso apurar a informação de que a empresa de um assessor de deputado estadual foi beneficiada pelas emendas.

                      Zé Gomes criticou o fato de que, embora o pagamento das emendas seja impositivo, o Estado libera com mais facilidade as que são destinadas para shows comerciais de caráter eleitoreiro.

                      “Hoje os parlamentares têm uma cifra na testa. Enquanto muitas vezes os projetos de lei aprovados na Alepe não são implementados, estas emendas para shows têm execução imediata. Isto desnuda as relações não-republicanas entre Executivo e Legislativo”, disse Zé Gomes. 

                      O candidato a governador fez ainda um pedido para que o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa, pare de envergonhar o patrono da Assembleia, Joaquim Nabuco.

                      Confira o que diz o título de deputado “Chicleteiro com Dinheiro Público”, protocolado na ALEPE:

                      O povo de Pernambuco concede ao Deputado Estadual Isaltino Nascimento (PSB), em nome do qual des-homenageia também todos os demais deputados em situação similar, o título de “DEPUTADO CHICLETEIRO COM O DINHEIRO PÚBLICO”, por seu empenho em investir 100% de suas emendas parlamentares individuais para pagar shows comerciais em várias cidades do Estado. O desprendimento do deputado e seus pares aqui des-homenageados foi muito importante para a manutenção de teatros e cinemas fechados, assim como não contribuirá para a elevação do IDH (índice de desenvolvimento humano) de vários municípios pernambucanos que, mesmo em estado de emergência por conta da seca, puderam contar com o espírito privado dos nobre deputados. Recife, 06 de Agosto de 2014.

                      Compartilhe essa notícia:

                        Em Pernambuco, deputados aprovam proibição de fabricação de armas de brinquedos

                        O uso de armas de brinquedo como instrumento para a prática de assaltos e outros crimes no Brasil tem levado as autoridades a criarem legislações punitivas para quem comercializa e fabrica as réplicas desse tipo de armamento.

                        Sem alarde, os deputados estaduais aprovaram nesta terça-feira (5) o projeto de Lei Nº 1.789, da deputada Terezinha Nunes (PSDB), que estabelece sanções para quem está enquadrado nessas atividades.

                        O texto altera a Lei Nº 12.098/2001 que proíbe a fabricação, venda e comercialização de armas de brinquedos com características das verdadeiras em todo estado de Pernambuco. Com o substitutivo, quem infringir a legislação sofrerá penalidades como advertência por escrito; multa que varia de R$ 5 mil a R$ 50 mil fixada de acordo com à gravidade da infração e ao porte do estabelecimento; suspensão das atividades do estabelecimento por 30 dias e até a cassação da licença e encerramento das atividades do estabelecimento.

                        Segundo a Terezinha Nunes o objetivo é diminuir o contato das crianças com a violência e ainda dificultar a atuação de assaltantes.

                        “Apesar de não haver dados consolidados sobre o número de armas desse tipo em Pernambuco, sabemos que entre os vários brinquedos irregulares apreendidos pela Receita Federal, as réplicas de armas de fogo chamam a atenção”, ressaltou a deputada destacando que muitos assaltos registrados no Estado foram realizados com imitações não letais de armamentos.

                        Após aprovado em plenário, o projeto de Lei será enviado ao governador para ser sancionado.

                        Compartilhe essa notícia:

                          ALEPE muda horários de plenárias para candidatos poderem fazer campanha

                          ALEPE-foto_rinaldo_marquesA Assembléia Legislativa de Pernambuco (ALEPE) volta do recesso parlamentar nesta sexta-feira (01) e altera mudanças na realização de sessões plenárias. Mesmo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para ser votada, até o dia 22 de outubro as sessões ocorrerão pela manhã para que os parlamentares candidatos à reeleição possam fazer campanhas.

                          A LDO é responsável pela elaboração dos orçamentos fiscais do Estado. Também neste semestre serão apreciados a Revisão do Plano Plurianual 2012/2015 (PPA) e o Projeto de Lei Orçamentária 2015 (LOA).

                          De acordo com o presidente da Casa, deputado estadual Guilherme Uchôa (PDT), a decisão sobre a mudança de horários na realização das sessões foi tomada para não prejudicar o andamento do processo legislativo, uma vez que parte dos deputados que a integram estão em campanha à reeleição no pleito de 2014.

                          Compartilhe essa notícia:

                            Na volta do recesso, deputados apresentam propostas para alterar destinação de verbas para cultura

                            Na volta do recesso da ALEPE, o presidente da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular, deputado Betinho Gomes (PSDB), apresentará duas propostas para aumentar a transparência no uso das verbas destinadas ao setor cultural.

                            O projeto de Emenda Constitucional (PEC), de autoria de Betinho Gomes e Terezinha Nunes (PSDB), propõe que as verbas estaduais usadas para a cultura e o entretenimento sejam repassadas diretamente para o Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), ao contrário do acontece atualmente, quando a verba pode ser repassada para prefeituras ou contratação de shows de artistas específicos. Caso seja aprovada, a PEC garantirá ao Funcultura gerir e decidir a aplicação das verbas públicas destisnadas ao setor.

                            Já o projeto de lei, de autoria de Gomes, prevê uma alteração na Lei estadual N° 12.310/2002, incorporando as emendas parlamentares como receitas legais do Funcultura. “O Poder Legislativo pode e deve alocar recursos para a cultura, mas, assim como os demais, estes recursos precisam ter sua prestação de contas realizada de forma transparente”, afirmou Terezinha Nunes.

                            Para entrar em tramitação, a PEC precisa ter o apoio (assinatura) de 17 dos 49 deputados da Casa.

                            Compartilhe essa notícia:

                              46 deputados candidatos na Alepe

                              ALEPE-foto_rinaldo_marques

                              Quase 100% dos deputados estaduais pernambucanos vão se submeter ao crivo dos eleitores em outubro. Dos 49 parlamentares que compõem a Assembleia Legislativa, 41 tentarão se reeleger, cinco buscarão um mandato na Câmara dos Deputados, em Brasília, e três sairão de cena para dar vez a familiares na eleição.

                              Entre os que acreditam ter votos suficientes para a Câmara dos Deputados estão Adalberto Cavalcanti (PTB), Betinho Gomes (PSDB), Daniel Coelho (PSDB), João Fernando Coutinho (PSB) e Sebastião Oliveira (PR). Já Raimundo Pimentel (PSB) abrirá mão do mandato para tentar emplacar no seu lugar a esposa, Socorro Pimentel (PSL). Botafogo Filho (PDT) deixa o posto para apoiar a candidatura do pai, Manoel Botafogo (PDT). Romário Dias (PSB) tentará retornar à Casa no lugar do filho Leonardo Dias (PSB).

                              A eleição também poderá representar mudanças na Câmara de Vereadores do Recife em 2015 uma vez que nove políticos pretendem trocar o Legislativo municipal pelo estadual ou federal. André Ferreira (PMDB), Aline Mariano (PSDB), Michele Collins (PP), Jadeval de Lima (PTN), Osmar Ricardo (PT) e Priscila Krause (DEM) estão de olho na Assembleia. Isabella de Roldão (PDT), Rogério de Lucca (PSL) e Raul Jungmann (PPS) miram um mandato em Brasília.

                              Dos 25 deputados federais eleitos em 2010, 17 brigam para renovar o mandato. André de Paula (PSD) e o pastor Vilalba (PP) tentam a reeleição, mas eles só assumiram o posto de parlamentar com a morte de Sérgio Guerra, este ano, e a renúncia do ex-petista Maurício Rands, em 2012.

                              Raul Henry (PMDB) e João Paulo (PT) serão testados nas urnas, mas na eleição majoritária. Paulo Rubem (PDT), que também está no pleito majoritário, ficou uma vaga como deputado federal quando Ana Arraes, eleita pelo PSB, foi nomeada ministra do Tribunal de Contas da União (TCU). Por sua vez, José Chaves (PTB) e Inocêncio Oliveira (PR) decidiram não se candidatar novamente.

                              Por Franco Benites do JC

                              Compartilhe essa notícia:

                                Oposição em marcha lenta

                                sergio-leite_alepe

                                Um mês depois do anúncio, a “arrastada” oposição PT/PTB na Alepe protocolou, ontem, última sessão do semestre, três novos pedidos de informação ao governo do PSB. Quer saber sobre a Cidade da Copa, convênios com prefeituras 2007/2014 e o FEM (até obras atrasadas). Silenciada na gestão Eduardo, mexe-se na de João Lyra. Ações do líder Sérgio Leite (PT).

                                Do JC

                                Compartilhe essa notícia:

                                  Projeto que cria Secretaria das Micro e Pequenas Empresas vai pra votação na Alepe

                                  joão-lyra-netoUm mês depois de o governador João Lyra Neto (PSB) tomar posse, o Projeto de Lei que cria a Secretaria Estadual das Micro e Pequenas Empresas segue para votação do Plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) na sessão desta segunda-feira (5).

                                  A criação da Pasta é uma das principais promessas do novo governador, que chegou a incluir o setor na lista de metas estratégicas do Governo do Estado.

                                  Para manter a mesma estrutura administrativa atual, o projeto também extingue a Secretaria de Governo. O titular da nova Pasta é o ex-presidente da Associação Comercial de Caruaru, Osíris Caldas.

                                  A proposta de Lyra já recebeu pareceres favoráveis nas Comissões de Finanças, Orçamento e Tributação e de Constituição, Legislação e Justiça.

                                  Compartilhe essa notícia:

                                    Alepe realiza audiência pública para discutir segurança alimentar nas escolas

                                    alepe1 (1)Por proposição da deputada estadual Laura Gomes (PSB), através da Comissão de Educação e Cultura, a Assembleia Legislativa de Pernambuco, realiza amanhã (6), às 10h, uma audiência pública para tratar do tema “Segurança Alimentar nas Unidades Educacionais Públicas e Privadas de Pernambuco”.

                                    Várias entidades do setor já confirmaram presença no evento, entre elas, o Sindicado dos Professores de Pernambuco, a União dos Estudantes Secundaristas, o Conselho Regional de Nutrição, o Departamento de Nutrição da UFPE, o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Pernambuco, entres outros.

                                    Antes do início do debate será realizada uma palestra com o médico Pedro Israel Cabral, PhD em medicina pela Universidade de Londres e professor titular do Departamento de Nutrição do Centro de Ciência da Saúde da UFPE. Ele irá abordar conceitos sobre a alimentação saudável nas unidades educacionais e apresentar propostas de melhorias para o setor.

                                    “Será um momento oportuno de ouvirmos todos os lados a respeito da questão da alimentação saudável nas escolas. Sabemos o quanto é importante este debate, uma vez que não se trata apenas de mudança alimentar, trata-se também de uma melhoria na saúde das nossas crianças e jovens”, defende Laura Gomes.

                                    Compartilhe essa notícia:

                                      Discussão gera mal-estar na Alepe

                                      LEGISLATIVO Aglaílson Júnior cobra explicações do presidente da Casa, Guilherme Uchoa, sobre suposta manobra em pedidos de apelo. Deputados batem boca no plenário

                                      Uma provocação do deputado estadual Aglaílson Júnior (PSB) ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Uchoa (PDT), acabou provocando um mal-estar na base governista, na sessão de ontem. Em posse de papéis que estampavam a operação da Polícia Federal para investigar fraudes em licitações entre outros delitos de improbidade administrativa em Vitória de Santo Antão, seu reduto eleitoral, o parlamentar socialista bradou: “Explique ao povo de Pernambuco por quê engavetou por cinco meses o meu pedido de investigação”. Se referia aos três pedidos de apelo aos órgãos fiscalizadores no sentido de apurar as irregularidades.

                                      Aglaílson Júnior é filho do ex-prefeito de Vitória José Aglaílson Querálvares (PSB), o Zé do Povo, que perdeu novamente a última eleição municipal para Elias Lira (PSD), a quem faz oposição.

                                      Os apelos ao Ministério Público, àReceita Federal e à Polícia Federal foram protocolados em dezembro de 2013. Tratavam- se de um pedido de investigação de possíveis irregularidades na folha de pagamento da prefeitura referentes ao período de 2009 e 2010, já na gestão de Lira. Segundo Aglaílson, há indícios de que até defuntos estariam recebendo salário pagos pelo Executivo municipal.

                                      Os pedidos foram derrubados por uma votação apertada (15 a 11), da qual 16 deputados se abstiveram de votar. A sessão do dia anterior já previa o mal-estar. Sem o deputado Aglaílson presente, Guilherme Uchoa colocou as matérias na ordem do dia. Porém, a votação não pode ser realizada porque os deputados deixaram o plenário, na estratégia de provocar falta de quórum.

                                      Ontem, com receio de que a questão respingasse no governo, Uchoa foi obrigado a se explicar na tribuna. Disse que não engavetou a matéria nem se movimentou para derrubála. “Eu entendo que a competência não é da Assembleia. Mas da Câmara Municipal, Tribunal de Contas. Mas eu entendo a situação do colega, é o pai dele”, provocou.

                                      O líder do governo, Waldemar Borges (PSB), com o mesmo argumento, também negouse a votar. “Afirmo o distanciamento do governo em relação a essa questão”, disse.

                                      Antes disso, o “burburinho” era grande no plenário, com muitas conversas ao pé do ouvido. O deputado Aglaílson Júnior continuou responsabilizando Uchoa. “Ele procurou os deputados para derrubar o meu pedido. E, mesmo assim, foi apertada (a votação), apesar da força dele. Ele quer tapar a minha boca”, atacou.

                                      Do JC

                                      Compartilhe essa notícia:

                                        Na Alepe, feriadão dos deputados é ”antecipado”

                                        ALEPE-foto_rinaldo_marques

                                        Uma semana curta após um começo de semana com um dia inteiro de emoções para governistas e oposicionistas, aqui em Pernambuco e no Planalto Central, e o Poder Legislativo do Estado se vê esvaziado em número e no debate de ideias. Os deputados estaduais repetiram, ontem, na Assembleia Legislativa, a sessão morna e marcada pela imagem da maioria das cadeiras vazias de segunda-feira (14), quando o plenário registrou a presença de apenas 17 dos 49 parlamentares da Casa.

                                        Se há dois dias os socialistas e parcela dos aliados partiram em massa a Brasília, para o lançamento da pré-candidatura a presidente da República de Eduardo Campos (PSB), e petistas e petebistas dedicaram o dia a acompanhar a presidente Dilma Rousseff (PT) em Suape e em Serra Talhada, ontem não havia atividade de relevância prevista fora da Assembleia, mas a Semana Santa desestimulou a ida da grande maioria para a sessão plenária. Cerca de 17 ou um terço estiveram presentes.

                                        Se na segunda-feira foram pouco mais de 40 minutos de sessão, sem nenhum debate, o plenário teve vida por pouco mais de uma hora. Ao repercutir denúncias de corrupção e a compra superfatura da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e pedir a CPI da Petrobrás, o tucano Betinho Gomes (PSDB) – recém incorporado à base do governo do Estado – provocou o único debate no plenário.

                                        Os petistas Teresa Leitão e Sérgio Leite saíram em defesa da estatal, acusando a oposição de “denegrir a sua a imagem”, uma vez que a Polícia Federal, o TCU e MPF já estão investigando as acusações. Os tucanos Antônio Moraes e Daniel Coelho, com o reforço do socialista Aluísio Lessa, deram a tréplica, alegando que os “erros de gestão e as denúncias devem ser apurados por uma CPI, independentemente de ser ano eleitoral”.

                                        Superado o “debate morno” entre governistas e oposicionistas, lá e cá, Teresa leitão ressaltou a passagem de Dilma para inaugurações no Estado e Lessa exaltou a chapa Eduardo-Marina Silva (PSB/Rede) com a da “esperança” para o País. Hoje, a sessão é pela manhã, e amanhã não haverá sessão, facilitando a ida às bases.

                                        Compartilhe essa notícia:
                                          background