BR-232 abandonada pelo poder público

Seria exagero afirmar que a BR-232 está em péssimas condições. Ainda passa longe disso. Mas é justo dizer que, para uma estrada duplicada há pouco mais de cinco anos, ela foi abandonada pelo poder público. Virou alvo de brigas políticas de governos, que a deixaram sem manutenção, sem cuidado. Atualmente, a 232 é isso: uma rodovia sem cuidados.


Situação preocupante, principalmente a partir desta quinta-feira (21), quando vira rota principal para o interior do Estado e recebe grande demanda de visitantes para o feriadão da Semana Santa. Chegar a cidades como Gravatá, Caruaru e Brejo da Madre de Deus, onde é encenado o espetáculo da Paixão de Cristo, não é mais tão fácil como antes, logo após a duplicação.

Os 130 quilômetros entre a capital e Caruaru são hoje um caminho cheio de problemas e perigos, especialmente em época de chuva. Exige do condutor prudência e bom senso ao volante.

A BR-232 voltou a ter falhas comuns ao período em que ainda era uma via de mão dupla. Há trechos, como no Km 46,50, em Vitória de Santo Antão (Mata Sul), e Km 74 em Gravatá (Agreste), em que o pavimento está pior do que o contorno urbano da BR-101 no Recife, uma estrada conhecida pela degradação.

Do NE10

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *