DEM deve anunciar apoio à Frente Popular em maio

mendonca_filho_divulgacao_Em meio ao processo de costuras de alianças para a sucessão ao governo no Estado, o Democratas, partido do deputado federal Mendonça Filho, deve anunciar o apoio apenas no mês de maio. Extraoficialmente, a tendência é que a sigla formalize o apoio ao candidato socialista Paulo Câmara, da Frente Popular. Com Armando Monteiro Neto (PTB) coligado ao Partido dos Trabalhadores a ligação com o DEM fica quase impossível.

“Nosso posicionamento é de oposição ao governo federal”, frisou Mendonça Filho, em entrevista por telefone. No âmbito municipal, o DEM faz oposição ao prefeito Geraldo Julio, representado pela vereadora Priscila Krause. O parlamentar comentou que está em processo de conversação com outro dirigentes do partido.

Nos bastidores o que se diz é que a sigla já teria acertado o apoio com o PSDB no Estado, o que levaria a legenda para o palanque de Câmara. Desde o Carnaval, Mendonça anunciou publicamente que anunciaria o apoio após a Festa de Momo, mas o fato não se concretizou. Atualmente, 17 siglas estão fechadas com os candidatos da Frente Popular.

Compartilhe essa notícia:

    Eduardo vai rodar do Sul ao Norte do Brasil em 5 dias na próxima semana

    eduardo-campos1O pré-candidato à Presidência da República Eduardo Campos (PSB) coloca ao pé na estrada a partir da próxima terça-feira (22). Vai do Sul ao Norte do País em cinco dias. A maratona para se tornar conhecido Brasil afora e disseminar sua aliança com Marina Silva (PSB), sua pré-candidata à vice, começa em Santa Catarina, em uma palestra para empresários. E termina no sábado, em Manaus, em um “encontro programático” da chapa PSB, Rede e PPS dentro da Assembleia Legislativa do Amazonas.

    No meio da agenda, uma série de entrevistas coletivas, reuniões com cooperativas, sindicatos e entidades empresariais e encontros com chefes de Executivo, como no caso do governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), na tarde da quinta-feira (24). E dos prefeitos de Cascavel (PR), Edgar Bueno (PDT), e de Foz do Iguaçu (PR), Reni Pereira (PSB). Fará ainda uma palestra para os prefeitos da região do Oeste do Paraná.

    A região é estratégica para a economia daquele Estado. Foz do Iguaçu e Cascavel são considerados polos regionais. A primeira cidade tem o turismo e o comércio na fronteira com Argentina e Paraguai como carros-chefes econômicos. A segunda se destaca na produção agropecuária. Afora as duas, compõem o Oeste paranaense Medianeira, Marechal Cândido Rondon, Assis Chateaubriand e Palotina.

    Em Cascavel, Eduardo recebe na Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) documento com propostas e reivindicações de programas e obras de infraestrutura cobrados há alguns anos pelas cidades.

    A agenda mais comemorativa ocorre em Manaus. O ex-governador de Pernambuco recebe o título de cidadão da capital amazonense na sexta-feira (25). Faz visita à fábrica de motos da Honda. Visita ainda o empresário Phelippe Daou, proprietário da Rede Amazônica companhia de comunicação, afiliada da Rede Globo e dona de emissoras de TV e rádios por toda a região Norte.

    Em Belém, onde desembarca um dia antes da agenda em Manaus, Eduardo almoça com os empresários da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), da Federação da Agricultura do Pará (Faepa) e Federação do Comércio do Pará (Fecomércio-PA). À noite, no Centro de Convenções da capital paraense, liderará um grande encontro com a militância.

    As cidades escolhidas nessa primeira onda da pré-campanha são capitais ou municípios considerados de médio porte, com mais de 200 mil habitantes.

    Compartilhe essa notícia:

      Paulo Câmara “turbina” as redes sociais

      Fanpage de Paulo CamaraA pré-campanha do ex-secretário Paulo Câmara (PSB) ao governo do Estado está acelerada nas redes sociais. A sua página oficial no Facebook, lançada na semana passada, lista, diariamente, feitos da gestão Eduardo Campos (PSB) em áreas que vão de habitação a recursos hídricos. A ideia é mostrar o que foi executado e reforçar o mantra da “continuidade”.

      Ontem, a fan page veiculou um vídeo com depoimentos inflamados de servidores públicos, os fazendários. A categoria, comandada por Câmara por três anos e três meses, já promoveu almoço em sua homenagem e escancarou o apoio ao líder da frente governista.

      No entanto, é a curta passagem de Câmara pela Secretaria de Turismo, posto assumido no final de 2010, que ganhou maior destaque. Por ser uma pasta classificada como “fim”, ou seja, licita obras e toca programas que dialogam diretamente com a população, virou vitrine virtual do pré-candidato.

      O programa Taxista Amigo do Turista, que promovia qualificação em inglês e espanhol para os profissionais e realizou a distribuição de 1,6 mil tablets. No balanço virtual, a pasta de Turismo também motivou a postagem das obras de acesso a praias dos Litorais Sul e Norte. Detalhe: as ações começaram antes de Câmara assumir a secretaria.

      De vulto, listou a ampliação do sistema de abastecimento de água e o tratamento de esgoto sanitário da Praia dos Carneiros e da cidade de Rio Formoso. As obras fizeram parte do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur).

      A equipe está correndo contra o tempo. A pré-campanha só mergulhou no mundo virtual oficialmente bem depois de seu principal oponente, o senador Armando Monteiro Neto (PTB).

      AGENDA
      Hoje, o pré-candidato socialista participa de festividade religiosa no município de Bom Jardim, no Agreste. Se encontra ainda com lideranças políticas municipais, incluindo o prefeito Jonathas Miguel (PP) – de partido que até então ventila a possibilidade de ter candidatura própria. Ao longo do feriado, o estafe socialista montou base em Gravatá, também no Agreste.

      Compartilhe essa notícia:

        Eduardo propõe ‘novo desenvolvimentismo’ para economia

        Eduardo CamposO pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, pretende centrar seu programa econômico de governo no “novo desenvolvimentismo”. Essa proposta, segundo Campos, agregará os projetos de desenvolvimento econômico com sustentabilidade, respeitando o tripé responsabilidade fiscal, metas de inflação que sejam de fato cumpridas e câmbio flutuante. “É imperioso recuperar a confiança dos investidores”, ressaltou Campos, em entrevista exclusiva.

        O ex-governador afirma que o mercado e os grupos econômicos têm grande curiosidade e expectativa sobre suas propostas para a área. “Vamos deixar muito claro que todas as regras previstas para os contratos serão cumpridas. Não haverá mudanças no meio do caminho. Quando o empresário investir no Brasil, saberá que não terá surpresas.”

        Os economistas Eduardo Gianetti da Fonseca e André Lara Rezende chefiarão a equipe que vai cuidar dos projetos econômicos. Os dois são ligados à ex-ministra Marina Silva, sua candidata a vice. Campos pretende começar a tornar as propostas da área conhecidas a partir do dia 30, quando o PSB fará um seminário em São Paulo, que reunirá economistas e empresários.

        Para Campos, há uma desconfiança total em relação ao comportamento das autoridades por parte de investidores e empresários porque, segundo ele, o governo adota regras contraditórias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

        Agência Estado

        Compartilhe essa notícia:

          Dilma cai de 40% para 37%, mas ainda ganharia de Aécio e Eduardo no primeiro turno, aponta Ibope

          dilma-eduardo-marina-e-aecioPesquisa Ibope realizada em 140 municípios, divulgada nesta quinta-feira (17), aponta que a presidente Dilma Rousseff (PT) ganharia no primeiro turno contra os candidatos Aécio Neves e Eduardo Campos. Apesar de ter caído de 40% para 37% em relação ao  último levantamento, feito em março, ainda assim ela levaria a disputa, porque a soma dos votos válidos dos opositores seria inferior ao total de votos que ela receberia.

          De acordo com a pesquisa, no primeiro cenário, Aécio Neves (PSDB) receberia 14% dos votos válidos e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos 6%. A pesquisa ouviu 2.002 pessoas e a margem de erro é de dois pontos percentuais.

          Caso a vice de Eduardo, a ex-senadora Marina Silva, entrasse na disputa, ela teria 10% das intenções de voto. Vale destacar que a pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 14 de abril, portanto antes de Marina ser anunciada como vice de Eduardo. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o protocolo BR-00078/2014.

          Compartilhe essa notícia:

            Dilma passa por consulta médica em SP

            dilma51A presidente Dilma Rousseff viajou na tarde desta quinta-feira (17), a São Paulo, para se consultar com o médico Roberto Kalil Filho, informou a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom). Segundo o Palácio do Planalto, a presidente já embarcou de volta para Brasília – a ida a São Paulo não foi comunicada na agenda oficial de Dilma.

            De acordo com a Secom, Dilma entregou ao médico exames realizados no dia 31 de março no Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília. “A presidente fez novas avaliações rotineiras cumprindo o quinto ano de acompanhamento clínico desde o inicio do seu tratamento contra um câncer”, comunicou a Secom. Em abril de 2009, Dilma informou que estava fazendo tratamento de quimioterapia para combater um linfoma, um câncer do sistema linfático, na axila esquerda. A presidente deverá passar o feriado da Páscoa em Brasília, com familiares.

            DORES ABDOMINAIS

            No dia 31 de março deste ano, a presidente passou por exames clínicos e uma tomografia no Hospital das Forças Armadas, após sentir dores abdominais e sofrer uma diarreia. Na época, o médico Kalil Filho disse ao Estado que a presidente Dilma apresentava um quadro inflamatório intestinal. Segundo ele, como já estava na hora de Dilma fazer o controle de tomografia anual, a presidente aproveitou a oportunidade para fazer os exames.

            Fonte: Agência Estado

            Compartilhe essa notícia:

              Prefeito de Gravatá deve largar Armando e anunciar apoio a Paulo Câmara

              O prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano (PTB), deve declarar apoio à pré-candidatura de Paulo Câmara (PSB) amanhã, em encontro no Hotel Portal de Gravatá, às 9h30. São esperados vários nomes do PSB, como deputados estaduais e federais, candidatos minoritários e vereadores. O pré-candidato à vice na chapa do PSB, deputado federal Raul Henry (PMDB), também deve comparecer. O postulante ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB), está em Petrolina, seu reduto eleitoral, e não vai ao evento do Agreste.

              O anúncio causa um desconforto dentro do PTB, já que o partido tem um pré-candidato próprio ao governo estadual, o senador Armando Monteiro. No final de março, durante o Congresso Estadual da União de Vereadores de Pernambuco (UVP), realizado em Gravatá, o prefeito Bruno Martiniano chegou a cortejar Armando Monteiro, exaltando-o como “futuro governador”.

              Através de sua assessoria, o senador, que também é presidente do PTB no Estado, informou que não vai se pronunciar sobre o assunto no momento, preferindo aguardar o comunicado oficial do correligionário, Bruno Martiniano, sobre a questão.

              A pressão sobre as bases partidárias vem dos dois lados. Ontem, Armando fechou o apoio com dois vereadores do PSB, Geovane da Saúde e Luquinhas da Saúde, em Taquaritinga do Norte. De quebra, ainda arregimentou dois quadros do PDT, que hoje vive o dilema se apoia Armando ou Câmara, recebendo o aceno à sua pré-candidatura do vice-prefeito, Ivanildo Bezerra, e de outro vereador, Batata, ambos do mesmo município.

              AGENDA
              Sem compromissos públicos nesse feriadão, Armando Monteiro e João Paulo (PT), pré-candidato ao Senado, caem na estrada na próxima semana. A dupla cumpre agenda no dia 26 em Igarassu e Itamaracá. No 27, vão a Petrolina. E no dia 3 de maio, Serra Talhada. João Paulo participa, ainda, nos dias 1º e 2 de maio, da reunião nacional de tática eleitoral do PT em São Paulo.

              Compartilhe essa notícia:

                João Lyra prepara novo encontro com Dilma

                dilma-e-lyraUm novo encontro do governador João Lyra Neto (PSB) com a presidente Dilma Rousseff (PT) deverá ocorrer até o final deste mês. O socialista já solicitou ao cerimonial do Palácio do Planalto a primeira audiência com a petista e a previsão é que ocorra entre os dias 28 e 30, dependendo da agenda da presidente. A pauta deverá ser focada no Plano de Ajuste Fiscal (PAF) do Estado, que norteará a gestão sobre os investimentos que poderão ser feitos até o final do ano, quando se encerra o governo de nove meses do socialista.

                As metas do PAF do próximo triênio deverão ser anunciadas no final de junho, depois que o Tesouro Nacional analisar os ajustes que serão feitos no plano. Como Lyra tem apenas pouco mais de oito meses de gestão, o governador está concentrado em saber até quanto poderá investir durante o seu governo.

                A preocupação da gestão é com os empréstimos que o governo estadual poderá liberar durante o ano, pois eles serão indispensáveis para a aplicação em novos investimentos.

                “Com o PAF nós vamos ter condições de liberarmos empréstimos já contratados, financiamentos nacionais e internacionais, para que possamos complementar os recursos para investimentos”, afirmou João Lyra, que ressaltou a importância de dar continuidade ao andamento dos projetos iniciados na gestão do seu antecessor, o ex-governador Eduardo Campos.

                O andamento das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Pernambuco também deverá ser tema do encontro entre Lyra e Dilma. Outra preocupação da gestão é com o andamento do Arco Metropolitano, que teve o processo de licitação suspenso no mês passado. O governador, inclusive, conversou com a presidente sobre o assunto na última segunda-feira (14), quando ela visitou Pernambuco pela primeira vez desde a posse do governador.

                “(O Arco) é uma questão técnica. Está sendo feito um ajuste pelo Dnit e pela CPRH. Estamos avançando. Espero que até o final de maio os ajustes sejam feitos”, afirmou Lyra, após participar da cerimônia de envase da cervejaria Petrópolis, em Itapissuma, ontem.

                No mês passado, a suspensão da licitação gerou especulações de que o governo federal poderia estar retaliando o Estado. O então governador Eduardo Campos chegou a insinuar possível teor político na decisão. O Dnit e CPRH divergem quanto à área onde o anel viário será construído.

                DECRETO
                Depois de revogar um decreto assinado por Eduardo, João Lyra explicou que a decisão foi estritamente técnica. Disse que seguiu a orientação da Procuradoria-Geral do Estado, que avaliou que a decisão poderia gerar questionamentos da Justiça Eleitoral. O texto concedia o perdão de dívida a duas termelétricas em Pernambuco.

                “Conversamos com Eduardo e resolvemos retirar a lei da apreciação da Assembleia e fazer outro decreto revertendo o que ele tinha assinado, mas foi por prevenção à legislação eleitoral”, resumiu. Do JC,

                Compartilhe essa notícia:

                  CHARGE: Adesivos

                  genildo18

                  Compartilhe essa notícia:

                    João Lyra revoga decreto de Eduardo

                    joão lyra e camposO governador João Lyra Neto (PSB) atendeu à recomendação da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e revogou, ontem, o decreto de seu antecessor, Eduardo Campos (PSB), que concedia perdão de dívidas tributárias e reduzia os impostos cobrados a duas usinas termelétricas instaladas em Pernambuco. Assinado conjuntamente pelo ex-secretário da Fazenda e pré-candidato ao governo, Paulo Câmara (PSB), no último dia em que ocuparam os cargos, o decreto nº 40.595, de 3 de abril, abria caminho para questionamentos pela legislação eleitoral. Segundo projeções extraoficiais, implicaria ainda em renunciar a mais de R$ 100 milhões em receitas públicas somente este ano.

                    O volume de imposto que deixaria de ser recolhido vem sendo mantido em sigilo. Nem na justificativa do projeto de lei nº 1.935/2014, que regulamentaria o decreto, foi informado o impacto sobre os cofres estaduais. O ato estipulava perdão, no período de janeiro de 2009 a março de 2014, no recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na compra de óleo combustível, insumo que faz rodar as usinas Pernambuco III, em Igarassu, e Suape II, no Complexo de Suape. E implantava uma alíquota reduzida de 7% para importação e aquisição da matéria-prima.

                    O óleo combustível é considerado o insumo mais poluente para fins energéticos do planeta. A decisão de beneficiar duas empresas que o utilizam vai de encontro ao novo discurso de economia sustentável do presidenciável Eduardo Campos, adotado após a parceria com o Rede Sustentabilidade de, sua pré-candidata a vice, Marina Silva (PSB).

                    As estimativas superlativas de renúncia de receitas se justificam pelo peso que as termoelétricas ganharam na arrecadação do Estado. Em 2013, o acionamento das usinas por conta da crise nos reservatórios de água de todo o País, que derrubou a geração de energia hidrelétrica, provocou um aumento de 17,8% no recolhimento de tributos no setor de combustíveis em Pernambuco. Foram R$ 360,3 milhões a mais por conta da aquisição de maiores quantidades de óleo diesel e de óleo combustível.

                    Na justificativa do PL, a falta de uma estimativa de renúncia fiscal era explicada pelo fato de as termoelétricas não obedecerem a um calendário fixo de funcionamento. Ocorre que, na atual conjuntura do setor elétrico, os empreendimentos estão rodando a pleno vapor há um ano. Instada a informar os cálculos de quanto o Estado estaria abrindo mão de impostos com o decreto, a Secretaria da Fazenda não se posicionou até o fechamento desta edição.

                    Do JC
                    Compartilhe essa notícia:

                      Paulo Câmara setoriza espaço com aliados

                      Paulo-CâmaraCom uma aliança de 17 partidos dando sustentação ao seu palanque, o pré-candidato ao governo Paulo Câmara (PSB) já deu início às acomodações das legendas, mesmo estando em fase de pré-campanha. Com o intuito de sintonizar a sua candidatura com os demais partidos que integram a frente governista, Câmara decidiu designar representantes de outras siglas para coordenar a sua campanha nas diversas regiões do Estado. O anúncio dos coordenadores regionais deverá ser feito no início da próxima semana.

                      Os principais nomes da coordenação já estão atuando. Renato Thièbaut e o secretário de Governo do Recife, Sileno Guedes, estão à frente das principais articulações. Os socialistas Heraldo Selva (vice-prefeito de Jaboatão dos Guararapes) e Pedro Mendes (vice-prefeito de Ipojuca) estão com a coordenação das setoriais e as jornalistas Irina Terezo e Samara Arcoverde são as responsáveis pela comunicação.

                      Os coordenadores regionais terão a responsabilidade de fortalecer o nome de Câmara nas suas respectivas localidades. “Nós queremos aproveitar todos os partidos coligados. Todos vão ter direito a indicar de acordo com o grau de articulação em cada região. Quem tiver maior inserção no Agreste, indica o daquela região, assim como na Região Metropolitana e demais localidades”, afirmou o pré-candidato.

                      A integração das legendas vai contribuir para tornar o nome de Câmara mais conhecido no interior do Estado, já que o socialista não contará com a presença constante de Eduardo Campos, seu padrinho político, na campanha.

                      Ontem, Paulo Câmara comandou várias reuniões internas com o seu grupo. Além de analisar os nomes que poderão assumir as coordenações regionais, o socialista discutiu as agendas que vai cumprir durante a pré-campanha. A previsão é de que Paulo passe o feriado da Semana Santa em Gravatá.

                      Semana que vem, o socialista terá atividades na Mata Norte, passando pelos município de Carpina, Goiana, Nazaré da Mata e Macaparana, até Limoeiro.

                      Compartilhe essa notícia:

                        “Não existe possibilidade de João Braga sair”, diz Geraldo Julio

                        geraldo-julioEm entrevista ao programa Super Manhã desta quinta-feira (17), na Rádio Jornal, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), conversou com o comunicador Geraldo Freire sobre os as obra no entorno do Estádio do Arruda.

                        Sobre os pedidos de comerciantes e as ondas de protesto para a substituição do secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga, Geraldo Julio foi enfático: não há possibilidade. Disse ainda que governo dele respeita os trabalhadores informais.

                        Compartilhe essa notícia:

                          Candidatos vão descansar durante a Semana Santa

                          Apesar do clima acirrado da pré-campanha eleitoral, os principais candidatos às eleições deste ano em Pernambuco vão aproveitar o feriadão da Semana Santa para descansar e recarregar as energias, já de olho em agendas posteriores para se aproximar do eleitorado.

                          Pré-candidato à Presidência da República, o ex-governador Eduardo Campos passará o feriado em São Paulo, para onde se mudou desde o início desta semana, junto com a família. A partir da segunda, porém, ele dá início a primeira das maratonas pelo País, que deve passar por sete estados, começando com Santa Catarina.

                          m Pernambuco, também passarão o feriado “de molho” os dois principais candidatos ao Governo do Estado. O ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB) vai para Gravatá, enquanto o senador Armando Monteiro (PTB) fica no Recife, onde pode ter algumas reuniões internas.

                          Passado o descanso, os dois devem retomar as agendas pelo Estado. Paulo Câmara deve fazer uma rodada pela Mata Norte, passando por cidades como Goiana e Nazaré da Mata. Já Armando fica de terça a quinta-feira em Brasília e, no retorno, deve ter uma nova série de viagens pelo interior.

                          Os dois devem ser acompanhados nas agendas pelos candidatos ao Senado, que também aproveitarão o feriado para descansar. O ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) vai para Petrolina e o deputado federal João Paulo (PT) deve curtir uma praia no litoral pernambucano.

                          Compartilhe essa notícia:

                            Eduardo começa a maratona pelos Estados nesta segunda-feira

                            Eduardo_Campos_MatGPré-candidato à Presidência da República, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) só vai esperar passar a páscoa para iniciar uma maratona por sete estados do País, já com o objetivo de intensificar a agenda e se tornar mais conhecido junto ao eleitorado nacional, que ainda desconhece o pernambucano.

                            A maratona vai começar por Santa Catarina. Paraná e Maranhão também já estão confirmados. No sábado (26), o PSB, a Rede Sustentabilidade, o PPS e o PPL, partidos que apoiam a candidatura de Campos, farão o último dos cinco encontros programáticos regionais em Manaus, no Amazonas.

                            A ideia do PSB é que Eduardo Campos possa percorrer o País até a convenção do partido, em junho. A maratona não havia sido iniciada ainda porque Campos ainda estava à frente do Governo de Pernambuco até o dia 4 deste mês, quando passou a gestão para o governador João Lyra Neto (PSB).

                            Campos lançou a pré-candidatura à Presidência na última segunda-feira (14), em um ato no Hotel Nacional, em Brasília. O socialista também oficializou a ex-senadora Marina Silva como vice da chapa presidencial.

                            A aliança entre Campos e Marina começou em outubro do ano passado, depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o registro da Rede Sustentabilidade, legenda que Marina tentava criar.

                            Juntos, os dois adotaram o slogan da “nova política”. A expectativa no PSB é que Marina turbine a candidatura do pernambucano, já que ela obteve quase 20 milhões de votos na última eleição presidencial.

                            Compartilhe essa notícia:

                              Geraldo Julio promete anunciar novos secretários até o final do mês

                              Cgeraldo-julioom informações da repórter Suzana Mateus, do Jornal do Commercio.

                              O prefeito Geraldo Julio (PSB) prometeu na manhã desta quinta-feira (17) que até o final do mês deve anunciar o nome dos novos secretários que irão substituir os que saíram para se engajar na campanha eleitoral. De acordo com o prefeito, os nomes ainda não foram decididos, mas as secretarias estão funcionando normalmente mesmo sem os titulares.

                              Já deixaram o governo para aderir à campanha eleitoral os ex-secretários de Turismo e Lazer Felipe Carreras, de Infraestrutura Nilton Mota, e de Juventude Marília Arraes; respectivamente candidatos a deputado federal, estadual e federal. Também devem deixar o time os secretários de Comunicação, Carlos Percol, e de Governo, Sileno Guedes, que devem entrar nas campanhas do PSB.

                              As declarações do prefeito foram dadas durante a cerimônia de inauguração da EcoEstação do Ibura, na Zona Sul do Recife. Esse é o terceiro equipamento do tipo construído pela Prefeitura do Recife, que serve para o adequado descarte de metralhas e materiais recicláveis pela população.

                              BRAGA FICA – Em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta quinta, o prefeito negou que haja qualquer possibilidade de o secretário de Mobilidade e Controle Urbano, João Braga, deixar a Pasta, como pedem grupos de vendedores ambulantes.

                              “Não existe a menor chance [do secretário sair]. Ele está fazendo um belíssimo trabalho à frente da secretaria”, disse o prefeito, que afirmou que Braga tem sido respeitoso com os trabalhadores.

                              Compartilhe essa notícia:

                                Eduardo defende energias renováveis no Facebook 15 dias depois de conceder incentivos para termelétricas

                                Eduardo CamposPré-candidato à presidência da República pelo PSB, o ex-governador Eduardo Campos recorreu ao perfil do Facebook, nesta quarta-feira (16), para criticar a ausência de investimentos em energias renováveis no País.

                                Na busca por um discurso mais afinado ao da ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, vice na chapa PSB-Rede, o presidenciável afirmou que “o Brasil caminha na contramão” neste assunto. “Por que não aproveitar a enorme riqueza natural do Brasil para transformá-lo numa potência na construção de fontes de energia limpas e renováveis?”, indagou o ex-governador de Pernambuco.

                                O questionamento do presidenciável, porém, contrasta com o decreto 40.595, assinado no último dia 3 de abril, que concedeu incentivos fiscais para duas termelétricas em Pernambuco. O referido decreto, assinado por Eduardo em conjunto com o pré-candidato a governador Paulo Câmara (PSB), perdoou o recolhimento de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo combustível das usinas Pernambuco III (Igarassu) e Suape II (Complexo de Suape), com efeitos retroativos a janeiro de 2009.

                                Especialistas em energia reconhecem que as termoelétricas são nocivas ao meio ambiente, pois, como são usados combustíveis fósseis para gerar energia, há uma grande liberação de poluentes na atmosfera.

                                Aliás, o decreto está rendendo outras polêmicas, pois o primo do ex-governador e procurador-geral do Estado, Thiago Norões, enviou um parecer ao Palácio, pedindo a revogação do decreto, por supostamente violar a lei eleitoral. Durante ano eleitoral, o parágrafo 10 do artigo 73 da Lei 9.504/1997 (Lei das Eleições), só permitiria benefícios em casos de calamidade pública. No caso, fica proibida a concessão de benefícios fiscais.

                                Compartilhe essa notícia:

                                  Eduardo Campos começa a montar escritório jurídico em Brasília

                                  Eduardo Campos - Chico PeixotoCom a pré-candidatura de Eduardo Campos ao Planalto lançada, naturalmente o staff que o assessorará começa a ser formado.

                                  O escritório jurídico já começa a ser formatado em Brasíli, se preparando para o embate a ser travado no Tribunal Superior Eleitoral.

                                  O advogado Bruno Brennand, que atuou na assessoria jurídica de campanhas do PSB em Pernambuco, já está montando a equipe.

                                  A primeira tarefa dos advogados socialistas se deu pouco antes do ato de lançamento da pré-candidatura de Eduardo e da ex-senadora Marina Silva à vice.

                                  Uma consulta sobre se a transmissão on-line do evento poderia caracterizar campanha antecipada foi encaminhada ao TSE, que não deu resposta.

                                  O silêncio foi sintomático. Por via das dúvidas, a transmissão foi cancelada. A campanha só estará autorizada a partir do dia 05 de julho.

                                  Com informações de Ana Luiza Machado, do Diario de Pernambuco

                                  Compartilhe essa notícia:

                                    Irmão de FBC é citado na Operação Lava Jato

                                    FBC(2)

                                    Clementino de Souza Coelho, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) e irmão do ex-ministro da Integração Nacional e candidato ao Senado por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, teve o seu nome citado nas investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal. De acordo com matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo, Clementino teria pedido dinheiro ao doleiro Alberto Youseff que teria sido depositado em cotas bancárias nos nomes da sua esposa e um de um filho. Youseff foi preso em março pela Polícia Federal.  

                                    De acordo com a matéria publicada, Clementino teria sido indicado para o cargo de presidente da Codevasf pelo irmão Fernando Bezerra Coelho, na época ministro da Integração Nacional. A Folha também faz menção a fato de FBC ser homem de confiança do ex-governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos.

                                    Em nota, FBC afirma que Clementino Coelho  não foi indicado por ele para assumir a presidência da Codevasf. “Clementino atuava na empresa desde 2003, como diretor de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura. Ao assumir o Ministério da Integração, Fernando formalizou a indicação de um novo nome para responder pelo cargo, atribuição específica da Presidência da República. Com a demora na designação da nova diretoria, o diretor mais antigo na casa passou a responder pela presidência, conforme regula o estatuto da Codevasf. Esta era a condição de Clementino em 24 janeiro de 2011”, diz a nota.

                                    Segundo Fernando Bezerra, há dois anos o irmão não exerce nenhuma função no serviço público, tendo deixado a presidência da Codevasf em janeiro de 2012. O ex-ministro também negou que seu irmão seja filiado ao PSB.

                                    Do Pernambuco 247

                                    Compartilhe essa notícia:

                                      Dilma levaria no 1º turno com 40% das intenções de voto. Eduardo tem 8%, aponta Vox Populi

                                      dilma, eduardo e aceio

                                      A presidente Dilma Rousseff (PT), pré-candidata à reeleição, oscilou um ponto percentual para menos, mas continua em primeiro lugar, com 40% das intenções de votos, de acordo com pesquisa Vox Populi/CartaCapital divulgada nesta quarta-feira (16). O levantamento mostra que, juntos, os rivais Aécio Neves (PSDB), Eduardo Campos (PSB) e Pastor Everaldo Pereira (PSC) totalizam 26% das intenções de voto.

                                      Em segundo lugar, está Aécio, que também oscilou um ponto para baixo – de 17% para 16%. Campos, que anunciou esta semana a ex-senadora Marina Silva (PSB) como a pré-candidata a vice em sua chapa, tem 8% – ante 6% em fevereiro. Pastor Everaldo tem 2% das intenções de voto.

                                      Levy Fidelix (PRTB), Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram. Na pesquisa anterior, todos os candidatos considerados “nanicos” não somavam mais de 1% nas intenções de voto.

                                      Votos em branco ou nulos se mantiveram em 15% na pesquisa divulgada hoje. O número dos que não sabem em quem votar ou que não responderam à pesquisa é de 18% – ante 20% no levantamento anterior.

                                      A margem de erro do levantamento é de 2,1 pontos porcentuais. Foram ouvidos 2.200 eleitores em 161 municípios de todos os Estados, menos Roraima, e no Distrito Federal, entre os dias 6 e 8 de abril. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral no último dia 11, sob o número BR-00075/2014.

                                      Da Agência Estado

                                      Compartilhe essa notícia:

                                        CHARGE: Apocalipse

                                        passofundo3

                                        Compartilhe essa notícia: